Archive for the 'Rede' Category

DEMI GETSCHKO, GESTOR DA INTERNET NO BRASIL, DIZ QUE A ESPIONAGEM NÃO É PRODUTO DA INTERNET E O MARCO CIVIL É PARA PROTEGÊ-LA

https://i1.wp.com/gizmodo.uol.com.br/wp-content/blogs.dir/8/files/2012/07/marco-civil-da-internet2.jpg

A comunicação-virtual que tem, no momento, a espionagem e o a votação do Marco Civil da Internet como temas básicos têm despertado opiniões de vários especialistas, grupos, entidades e a sociedade civil. O caso próprio da espionagem executada pelos Estados Unidos no interior de vários governos, órgãos federais e cidadãos, tem colocado a internet, como realidade tecnológica, como a principal responsável. Há uma quase unanimidade afirmando que a espionagem desencadeada por Obama é resultados dos poderes que a internet dispõe aos seus usuários que fazem dele o que lhes aprouver. Principalmente os serviços de segurança dos Estados. No caso específico, os Estados Unidos.

No Brasil, o tema espionagem, tocou mais profundamente no tema proposto pelo Marco Civil da Internet que exige sua votação no Congresso Nacional. Um tema que propõe a defesa da liberdade do uso da internet sem a ingerência das grandes corporações midiáticas. Entre os debatedores da comunicação-virtual, seus efeitos e propósitos, encontra-se Demi Getschko, do Comitê Gestor da Internet no Brasil, para quem a internet não é responsável sozinha pela espionagem, assim, como o Marco Civil “não é para consertar o que estar errado, mas para prevenir doenças e infecções”, na internet.

“Na verdade, o vazamento é de cabo submarino e de infraestrutura. Aonde os cabos chegam são monitorados. O vazamento em telefonia é um vazamento em telecomunicações. Tem outras coisas envolvidas, como o vazamento de e-mails. Bom, aí estamos em outra área, e não queria que a internet fosse pagar o pato aí.

Quando a web nasceu, veio para o Brasil. Quando o Facebook nasceu, veio para o Brasil e, quando o Orkut surgiu, o país foi um dos que adotaram pesadamente. Então, o Brasil não tem perdido em nada o pé nesta evolução da internet.

O Marco Civil não é para consertar o que está errado, mas para prevenir doenças e infecções que a internet possa ter.

No começo era preciso apenas, a licença para ser provedor de internet. Mandic, UOL e BOL criaram seus provedores, simplesmente, porque tiveram a iniciativa e resolveram ariscar naquilo”, observou Getschko.

Para Getschko, “um ponto do Marco Civil” é a camada de valor adicionado, de conteúdo, de neutralidade sem controle de ninguém. Deve ser livre e neutra, com privacidade e proteção dos cidadãos.

DILMA E HOLLANDE SE ENCONTRAM PARA DISCUTIR A DEFESA CIBERNÉTICA

O presidente da França, o socialista François Hollande, veio ao Brasil se encontra com a presidenta Dilma Vana Rousseff para juntos discutirem uma politica para a defesa cibernética nos dois países e no mundo.

O encontro foi motivado depois que foi revelado internacionalmente, por Edward Snowden, ex-funcionário de uma empresa que trabalha para Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos, que o governo de Barack Obama havia espionado vários governos, órgãos públicos e cidadãos. A revelação fez com a presidenta Dilma Vana Rousseff pedisse a interferência de organismos internacionais para analisar a violação da soberania dos países espionados pelos Estados Unidos.

Durante o encontro, Dilma, convidou o presidente francês para, no próximo mês de abril, participar, em São Paulo, para o encontro, governança cibernética. O encontro contará com a participação de várias autoridades de vários países, principalmente, os países espionados. Sobre a política internacional, Dilma e Hollande comentaram sobre a situação da Síria.

“Muito nos interessa uma parceria com a França em todas as áreas que dizem respeito à defesa cibernética. Queremos ser sócios na construção de uma ordem mundial mais justa, mais igualitária e democrática.

O Brasil conta com expressiva população de descendência síria e continua apoiando esforços diplomáticos para pôr fim ao conflito, bem como a urgência em combater a crise humanitária que se abate sobre o país”, disse Dilma.

Por sua vez, o presidente francês, afirmou que diante das violações os países que foram espionados devem ter reações firmes. E que está de acordo com a presidenta Dilma quanto à governança digital.

“Uma série de revelações faz com que tenhamos uma reação firme e que tenhamos uma política que proteja nossos direitos e evite que isso se repita.

Apoiamos essa iniciativa porque ela é necessária para nossa soberania e também para as liberdades individuais”, disse Hollande.

VOTAÇÃO DO MARCO CIVIL DA INTERNET É OUTRA VEZ ADIADA POR PRESSÃO DOS LOBBYS DAS TELES

Os líderes partidários da Câmara Federal se reuniram no dia 25, para discutir a possibilidade da votação do Marco Civil da Internet ontem, dia 26, uma reunião com resultado anunciado: muitos deles que fazem lobby para as teles já tinham sua decisão forjada a priori. Resulta, resultado, como diz o pedagogo Abidiel Moreno: a votação mais uma vez foi adiada porque não houve acordo, como já se sabia que não poderia haver. Do resultado, o presidente da Câmara, deputado Henrique Alves (PMDB/RN), determinou o adiamento. Mais uma vez venceram as teles que financiam deputados para serem seus lobbystas.

De quê a voracidade teletecnológica dessas empresas midiáticas têm medo? A neutralidade da rede, a garantia da privacidade e da liberdade e a proibição de que essas empresas não devam fazer restrições de serviços e conteúdos nos pacotes vendidos. Exemplo, assinatura de TV a cabo. Diante desse medo, ficar evidente que as teles não pretendem a democratização da internet. Ou melhor: elas tomam a democracia apenas como um regime que atende seus interesses de lucro, visto que são empresas privadas, e como qualquer porra-louca sabe, é sustentada pelo lucro que capitalismo proporcionar como forma de exploração e desigualdade. Daí, a pressão do lobby exercido por seus amestrados parlamentares. Que são os mesmos parlamentares que não pretendem a reforma política.

“O impasse continua e não há viabilidade de votar hoje. Mas vou reunir com líderes porque esta Casa não pode ficar com a pauta trancada por esse projeto, pelo projeto do FGTS, e do porte de armas. Quero ver com líderes como desobstruir a pauta”, tergiversou Henrique Alves.

O projeto original é do governo federal que tem como relator o deputado Alessandro Molon (PT/RJ), e os pontos que ele não abre mão são a neutralidade e a obrigação de instalação de data centers – para armazenamento de dados dos usuários – no Brasil pelas empresas de internet. E o maior inimigo desses dois pontos é o deputado Eduardo Cunha, líder do PMDB na Câmara. Um deputado lobbysta.

Para Arlindo Chinaglia (PT/SP), líder do governo, mesmo com o adiamento da votação do Marco Civil da Internet, as conversas continuam dentro e fora do Congresso, porque o objetivo e redigir dispositivos que não tragam dúvidas.

“Não há prazo final para essas negociações, há pressa do governo, mas não a ponto de prejudicar o projeto”, disse o deputado petista.

Entidades, movimentos sociais, e grupos ativistas estão mobilizados para que o Marco Civil da Internet seja votado de acordo com os princípios democráticos da comunicação. Trata-se de uma luta que vai dar uma nova direção aos negócios da comunicação pública. E nessa mobilização, em que aparece visível os interesses das teles – tudo que elas querem não serve para a democracia real -, é necessário um maior número de participantes.

Vamos nessa, moçada! Só com o público de faz o público!

RESOLUÇÃO SOBRE PRIVACIDADE DOS CIDADÃOS INICIADA PELO BRASIL, DEPOIS DAS ESPIONAGENS PRATICADAS PELOS EUA, É APROVADA POR COMITÊ DA ONU

Depois que o ex-técnico da CIA, Edward Snowden, tornou público que a Agência de Segurança Nacional (NSA) dos Estados Unidos espionara o governo brasileiro, órgãos federais e cidadãos, não só do Brasil mais também de outros países, a presidenta Dilma Vana Rousseff declarou que ia levar à Organização das Nações Unidas (ONU) uma resolução que proibisse a espionagem em massa e permitisse a privacidade dos cidadãos. Logo em seguida, a causa foi abraçada pelo governo Alemão, da Argentina, Chile, Cuba, Espanha, Equador, Guatemala, México, Nicarágua, Peru e Uruguai.

Ontem, dia 26, a terceira comissão da Assembleia Geral da ONU, depois do texto ter sido negociado durante meses, decidiu aprovar a resolução cujo documento será votado até o fim desse ano.

O texto trata da proteção, respeito e direito à privacidade, incluindo as formas de comunicação digital, porque as pessoas têm direito a privacidade também na internet. O texto pede também que os Estados usem medidas para acabar com as violações e criem condições para impedi-las, e que a legislação nacional se adeque com o direito internacional.

“Reafirmamos o direito à privacidade, segundo o qual ninguém deve ser objeto de ingerências arbitrárias ou ilegais em sua vida privada, sua família, seu domicílio ou sua correspondência”, diz parte da resolução.

A resolução não foi aprovada com facilidade. Países como os Estados Unidos, Nova Zelândia, Canadá, Austrália e Reino Unido, segundo as organizações Anistia Internacional e Human Rights Watch, tentaram de toda forma mudar o texto afirmando que a resolução não fazia referência à livre expressão. 

PARA DILMA, A ONU DEVE CONCEDER PRIORIDADE A PRIVACIDADE NA INTERNET

Dever ter prioridade à proposta de resolução sobre privacidade na internet entregue pelo Brasil e a Alemanha a Organização das Nações Unidas. Foi o que afirmou ontem, dia 3, a presidenta Dilma Vana Rousseff. A proposta afirma, que o combate ao terrorismo, embora seja necessário, suas práticas devem levar em consideração o direito internacional, os direitos humanos, o direito do refugiado e o direito humanitário.

A proposta pede, com afinco, proteção de dados em comunicações digitais, medidas que cessem às violações do direito à privacidade – inclusive, por meio da adequação das legislações nacionais – revisão dos procedimentos atuais, estabelecimento de mecanismos nacionais de supervisão de atividades de espionagem e maior da transparência no âmbito das comunicações.

“O Brasil e a Alemanha apresentaram projeto de resolução conjunto à Assembleia Geral da ONU (…). Consideramos que a privacidade na internet faz parte dos direitos humanos e sua defesa deve ter tratamento prioritário”, afirmou Dilma.

ASSOCIAÇÃO DOS CONSUMIDORES PROTESTE PROTESTA CONTRA PUBLICIDADE SEM AUTORIZAÇÃO EM PÁGINA DO FACEBOOK

Para os exploradores a jogada é simples. O ‘facebookista’ tem sua página na rede social e coloca sua foto – não esquecer que o Facebook é o nicho dos narcisistas que não se satisfazem com suas próprias notas ontológicas, e por insegurança acreditam que são compartilhados, ou melhor ( ou pior): amados -, aí o explorador entra em ação. Aproveita a página de compartilhamento e publica sua mercadoria gratuitamente. Assim, fica formada a circulação mercadológica gratuita sem que o ‘facebookista’ tenha qualquer participação na jogada comercial do explorador. E mais, essa jogada autoritária e prepotente coloca em perigo a imagem do ‘facebookista’ que não domina mais essa imagem, visto que ela foi transformada em um veículo de propaganda. O filósofo francês Jean Baudrillard, que mais entende de mundo virtual, diz que imagem é dissipada, ou, como se entenda, apagada. O ‘facebookista não tem mais face. Esse o fenômeno do desaparecimento.

Diante dessa violência-virtual, que conclama interdição jurídica, a Associação dos Consumidores Proteste resolveu  denunciar o fato como abusivo o que a rede social Facebook faz com as páginas de seus usuários. Como mercado, as paginas fazem marketings de várias mercadorias. Sapatos, camisetas, bolsas, pacotes de viagens, campanhas sociais, tudo que tiver um valor econômico ou tenha como objetivo sedução dos sentidos e da cognição.

De acordo com Maria Inez Dolci, coordenadora institucional da Proteste, o Código de Defesa do Consumidor pode enquadrar essa prática.

“Consideramos que essa é uma prática abusiva. Portanto, quem se sentir lesado por uma associação de sua imagem a um produto ou oferta deve reclamar nos órgãos de defesa do consumidor.

O usuário, ao curtir, tem de saber que ele pode ser associado à publicidade daquela empresa. E tem de ter direito de não aceitar”, observou Dolci.  

São vários estados de estranheza sobre o tema e testemunhos que se sentiram lesados com a exploração.

Breves casos.

Leandro Fonseca, de 21 anos, e estudante de jornalismo: ”Então usam o nosso nome para vender? É como eles me colocassem como garoto-propaganda do produto deles. Usam meu nome para se promover e, o pior, eu não ganho com isso. Me sinto, de alguma forma, exposto e também invadido.”

Renata Amorim Previatto, estudante de 28 anos: “Achei o cúmulo. Eu não estava ciente disso. Nesse caso eu sequer sei do assunto e nem tenho direito à argumentação. Tenho o direito à opinião própria e o Facebook pode mostrar algo associado a mim que eu posso ser absolutamente contra, por exemplo. Isso poderia me prejudicar no trabalho e até com pessoas”.

Fernanda Souza Lima, farmacêutica: “A gente até sabe que privacidade não combina com Facebook, mas daí a colocar a nossa foto de perfil, que todos os amigos reconhecem, ao lado de uma publicidade não autorizada é um abuso”.

Atenção, o capitalismo é invasivo! Onde há uma fresta ( ou uma ilusória festa ) ele entra com sua voracidade.

PROTESTE AFIRMA QUE A POPULAÇÃO NÃO DEVE PAGAR INTERNET PARA TER INFORMAÇÕES

Maria Inês Dolci, coordenadora institucional da Proteste, em entrevista a Rádio Rede Brasil, afirmou que a população não deve pagar internet para obter informação. Sua posição decorre do fato de que o marco civil da internet garante a igualdade e protege o consumidor que acessa a rede. Para ela, o Projeto de Lei 2.126, de 2011, que se encontra em vias de votação na Câmara Federal, e com pedido de urgência feito pela presidenta Dilma Vana Rousseff depois dos episódios de espionagem perpetrados pelo Estado norte-americano, apresenta inovações. Por isso, sofre imposições contrárias defendidas pelos grandes meios de comunicação, como também por agentes do governo que têm opiniões semelhantes às grandes mídias.

O que mais tem sido combatido pelas teles, e que é defendido pelo Proteste, é a neutralidade da rede. As teles querem impor barreiras de velocidade de conexão a depender do pacote de navegação, da quantidade de utilização e do conteúdo acessado.

“O marco civil tem tudo a ver com os direitos do consumidor, pois diz respeito as novas tecnologias, acesso à informação e conhecimento, é inovador no sentido de dar condições de acesso para a população de baixa renda, que não pode pagar internet para obter informações.

Queremos que todos tenham acesso à rede de forma indiscriminada. A internet tem de ser neutra, não pode privilegiar informações, e não pode ser privada.

Estaremos na Câmara na semana que vem, entregando posicionamento para o presidente da Casa, nos mobilizando junto aos deputados para que possamos ter marco regulatório bastante amplo e que possa ter a contribuição do governo para maior acesso a informação”, considerou Maria Inês Dolci.


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Quer linha de corte? Este é esquizo. Acesse:

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Leitores Intempestivos

Juliana em CONVERSA COM A MARIA PADILHA D…
Anônimo em O CASUÍSMO DE FERNANDO HENRIQU…
Zeina Miranda Correa em EMPRESA DEGELO, ASSISTÊNCIA TÉ…
Luciana do nasciment… em CONVERSA COM A MARIA PADILHA D…
Elizandra gomes em CONVERSA COM A MARIA PADILHA D…

Outras Comunalidades

   

Categorias

Blog Stats

  • 3,980,001 hits

Páginas

junho 2017
D S T Q Q S S
« maio    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930