Archive for the 'Nazifascismo' Category

PREVISÕES DE MÃE SARA PARA O ANO DE 2018

 Resultado de imagem para imagens de pai xangô   

    Como ocorre todo fim de ano, a Associação Filosofia Itinerante (AFIN), dado seu engajamento com a cultura afrosófica, procura realizar um diálogo com algum representante das religiões afro para ouvir algumas de suas previsões para o ano que se mostra no umbral do tempo pulsado como corpo cronológico. Este ano a AFIN realizou seu compromisso de enunciação da inteligência coletiva dialogando com a insigne, talentosa, engajada, e militante Mãe Sara.

      Mãe Sara, além de comprometida com sua enunciação religiosa, é juíza com formação singular. Não é apenas provida da cultura jurídica, mas profunda conhecedora dos corpos que compõem o discurso jurídico, seu objetivo e sua forma de amestrar seus mestres propagadores deste discurso. Seus estudos lhe possibilitaram conhecer os textos sagrados da canônica medieval que imbricado com o Direito Romano criaram a ilusão da Lei como corpo Teológico-Jurídico responsável pela censura que procura se mostrar e se fazer amada por todos como Verdade da Lei. E que para isso recorreu à criação dos textos, as glosas dos textos, e os comentários dos textos pelos mestres propagadores da ordem dogmática. O Poder que domestica, imprime a norma e se quer obedecido e  amado.

    Como ilustre conhecedora da psicanalise lacaniana, entendeu que muitos dos agentes do Poder Judiciário não são nada mais do que enunciadores-sujeitados a ilusão da ordem dogmática do Poder mistificado pela força da escolástica jurídica, força de sedução, ordenação, imposição e cumprimento da ordem como corpo fálico-narcisista. Em outras palavras: o juiz não se encontra em seu lugar, mas no lugar do Outro, a Lei, que se formou nele pela força da sedução do Nome-do-Pai.

    Desta forma, a instituição jurídica surge para o juiz como mecanismo de defesa de sua consciência negada pelo desejo do Outro como lei censuradora. Sendo assim, o juiz não tem desejo e, consequentemente, lugar próprio, posto que se encontra aprisionado no desejo e no lugar do Outro como lei.

    Esse estudo feito pela Mãe Sara lhe trouxe muitos inimigos invejosos, já que ela colocou a Lei em sua ferida: servir para alguns agentes do judiciário usá-la como defesa para seus elementos psicóticos, porque o julgamento realizado por um juiz-capturado pela ordem dogmática, não reflete o corpo do Direito, mas a transferência projetiva de sua submissão e alienação institucional. E pior, para os prisioneiros do desejo do pontífice-jurídico, o amor do sensor, Mãe Sara tem uma tese inquietante e deformadora chamada o Decreto de Graciano, a mais lúcida personagem que analisou os juízos teológicos-jurídicos medievais.

   Apoiada nesses saberes, Mãe Sara criou o projeto psíquico-jurídico universitário, A Lei e Seu Amor de Punição com o objetivo de que todos os alunos do Curso de Direito sejam obrigados a participar para que conheçam os elementos psíquicos que constituem seus egos e que os impulsionaram a procurar o Curso de Direito. Assim, ao tomarem ciência de que a busca do curso é sintoma das censuras sofridas quando crianças, que lhes deixaram presos no desejo de seus pais confundido como Lei Civil, venham a mudar da decisão profissional antes de se tornarem corpus estranhos à Justiça, como se observa claramente no Brasil.

     Mãe Sara, como sempre alegre, atenciosa e colaborativa, recebeu os membros da AFIN, em sua Casa expressando sua franca singularidade. Apesar de um pouco cansada, havia chegado da Itália depois de participar de um Congresso de Psiquiatria sobre a Política da Psiquiatria de Franco Basaglia na Luta Antimanicomial, foi toda dedicação, carinho e inteligência. Vamos à entrevista.

 AFIN – Mãe Sara, vamos começar perguntando sobre um comportamento que vem  de forma violenta, tomando conta do Brasil. Nas suas previsões, o nazifascismo ainda vai continuar em ação.

Mãe Sara (Sorrindo) – Em ação, não!

AFIN (Contente) – Bela previsão!

MS – Ele não vai continuar em ação, porque ele não é ação, é reação. Daí seu corpo reaça. Esse tipo, que o filósofo Nietzsche chamava de degenerado ou atrasado, sempre existiu. O que ocorre é que com a sociedade virtual, a internet, parece que ele está dominando, mas não está. Ele não tem vida para existir em uma democracia que é a sociedade da vida produzida pelos homens e mulheres livres, como diz o filósofo Spinoza. Como que ele pode viver se viver é revelar o ontológico do Ser-Mudivivente. O nazifascista se situa sob a ordem da zona escura. Não tem luz. Por isso ele se afasta de tudo que tem luz. A democracia é regime da luz dos sentidos, da cognição da ética. Nada que serve ao nazifascista.

AFIN – Quer dizer que nenhum candidato desse tipo tem chance nas eleições de 2018?

MS – Nenhum. A maioria do povo brasileiro é psiquicamente saudável. É detentor de suas faculdades psíquicas, sensoriais, intelectuais e éticas. Não quer o mal para o Brasil.

AFIN – E o golpe vai continuar?

MS – Não!

AFIN (Eufórica) – Forte previsão!

MS – Ele não vai continuar, porque o que continua é o que tem movimento. O golpe não tem movimento é pura paralisação. Todos os seus personagens são tipos imóveis. Aí o ódio contra a democracia. Vejam as destruições que ele está realizando. Direitos trabalhistas, Previdência Social, educação, saúde, todos os corpos imprescindíveis às políticas públicas que vinha sendo praticada pelos governos Lula e Dilma.  

 AFIN (Preocupada) – Então vamos ter que suportar o ilegítimo mais uns meses?

MS – Não!

AFIN – Não? Então, ele vai cair?

MS – Não.

AFIN (Surpresa) – Não vai cair?

MS – Não, porque vocês sabem que pela Lei de Newton, só cai o que tem peso para realizar a gravidade. Que é movimento. Ele não tem peso e nem movimento. O que vai acontecer é que o povo brasileiro composto por todas suas vozes, seguimentos comunitários, vai testemunhar seu trabalho de produção da democracia levando o golpe ao desmanche total. Por exemplo, o que vocês da AFIN vêm realizando são produções de partículas políticas que estão sendo compostas por outras partículas políticas que constituirão o corpo democrático em todo o Brasil.

AFIN – Mãe Sara, esse ano é ano de Copa do Mundo e o torcedor brasileiro encontra-se interessado em saber do resultado da disputa. Então, lhe perguntamos: A Seleção Brasileira vai se sagrar campeã? Hexa?

MS (Gargalhando) – Não! Sem chance!

AFIN – Não!? Mas dizem que ela é uma boa equipe com um técnico talentoso? Por exemplo, tem o Neymar que dizem ser um craque.

MS –  Neymar não é craque nem aqui nem em Cremildolândia. Neymar é um loroteiro de pelada. Um produto de marketing. Qualquer perna de pau sabe disso. Além do mais, o técnico não é talentoso. Só conseguiu ser campeão pelo Coringão e classificar a seleção em primeiro lugar, porque todos os adversários estavam passando por períodos conturbados. E mais, é reacionário e alienado. Falou contra a corrupção e logo em seguida aceitou o convite para ser técnico da seleção enquanto os personagens da CBF estavam sendo presos por corrupção.

AFIN – Uma pergunta provocativa. Neymar ou Cristiano Ronaldo?

MS – Messi.

AFIN – Falando sobre corrupção no futebol, a Globo vai dançar no Fifagate?

MS – A Globo não dança.

AFIN (Confusa) – Não dança!?

MS – Não dança, porque só dança quem é livre, como diz Nietzsche. A Globo é escrava do capital norte-americano. Onde há a força do capital norte-americano, lá ela se encontra. Olha o caso do golpe. O poder da Globo é uma ilusão alimentada por alguns incautos e alguns globotários. A Globo se encontra em estado de estase: com diminuição de sangue. A internet foi seu coquetel Molotov. 2018 será mais uma prova de sua amenização. Se a Globo tivesse poder o Lula nunca teria sido eleito.

AFIN – E essa parte do judiciário vai continuar desfilando glamour na mídia alucinante?

MS – Não. Como a Globo é mãe fálica-narcisista da comunicação, e é onde essa gente se debruça em busca de exaltação e proteção, e estando a Globo em estado de estase, a essa parte do judiciário vai desaparecer e em seu lugar não vai ficar nenhum traço mnemônico. Nada de memória. Não podia ser de outro jeito. O que não é história “desmancha no ar”, como diz o jovem e o velho Marx.

AFIN – Falando em Marx, vamos deslocar uns rolês pelo Amazonas. Ano que tem eleições e o atual governador, que no passado se autoproclamava comunista, como forma de glamour, vem marketizando sua gestão com tom de candidatura. Em propaganda diz que 2017 foi um ano ruim para o Amazonas, mas em 2018 o ‘amor’ vai vencer. Qual a sua previsão para essas eleições aqui.

MS – Como vocês sabem profecia significar perceber o futuro, mas em sua forma boa. No entanto, o que eu vejo não é nada bom em termos de governança. Eu vejo que os candidatos ao governo serão, em sua maioria, os mesmos que sempre formaram o grupo do atraso do Amazonas. O grupo que jamais foi contemporâneo do desenvolvimento e humanização da sociedade amazonense. São sempre os mesmos. Simulam antagonismos, mas são gastronômicos parceiros antidemocráticos.  Exemplo, o governo que a propaganda se refere como governo ruim faz parte do mesmo grupo que atrasa o Amazonas há mais de três décadas. O governo atual, que promete o bom para 2018, passou 12 anos no poder e não produziu qualquer projeto de economia, agricultura, pecuária, saúde, educação, entretenimento, que pudesse ser celebrado como necessariamente humano ao povo amazonense. Portanto, se houver um candidato verdadeiramente democrático, o atual governo não se reelege.

 AFIN – E os deputados da bancada do Amazonas que votaram a favor do golpe, serão eleitos?

MS (Sorrindo) – A maioria vai para o balatal. Não tem talvez. Os que serão reeleitos serão reeleitos em função de alguns vícios que essas eleições ainda possibilitam como chantagem, ameaça, compra de votos, etc. Mas o povo em sua maioria encontra-se atento.

AFIN – E em relação aos deputados estaduais?

MS – Vai ser similar. Muitos não serão reeleitos. Mesmo com apoio de igrejas que servem de chantagem mística ao eleitor medroso, às lideranças comunitárias lambais, e até alguns pais e mães de santos apaniguados desses governantes. O povo amazonense sabe quem são os deputados capachos dos governadores. Os que legislam em benefício de seus grupos contra os direitos da sociedade.

AFIN – E Manaus vai continuar nessa mesma condição de abandono?

MS – Vai. Na verdade, Manaus tem em sua história péssimas administrações. A maioria dos prefeitos de Manaus sempre apresentou uma consciência colonizada, reacionária e provinciana. Essa gente sempre administrou para seus pares.

AFIN – O que significa que os buracos vão continuar do mesmo jeito?

MS – Não!

AFIN – Não!?

MS – Não! Vai piorar! Parece que os prefeitos acreditam que Manaus sem buracos não é cidade.

AFIN – E o transporte coletivo?

MS – Continuará abandonado e a população usuária sofrendo.

AFIN – E a senhora não vislumbra nenhuma situação boa para Manaus.

MS – Vislumbro.

AFIN – Ainda bem, porque a nossa angústia urbana estava aumentando.

MS – Eu vislumbro que o povo vai ficar cada vez mais consciente de seus direitos e se afastar do analfabetismo político. O povo manauara de 2018 não será o reflexo da indiferença. Essa mudança já se viu na eleição para governador tampão que ocorreu em agosto desse ano. Houve uma grande abstenção como reflexo pedagógico do eleitor que não queria nenhum dos candidatos reacionários. E em Manaus, a prova da mudança de consciência se deu com a votação do deputado Zé Ricardo do PT que bateu velhas caricaturas alienadas das direitas. Na verdade, em virtude da quantidade de eleitores que não votaram, era para ter outra eleição. Ou melhor, o Amazonas ficar até o ano que adentra sem governador, pois seria melhor para o povo. O povo mesmo saberia muito bem como administrar o estado.

AFIN – Saltando para o Sudeste. Dilma vai ser eleita senadora por Minas Gerais?

MS – Sem sombras de dúvidas. O eleitor mineiro não vai querer ser enganado novamente por Aécio ou outros semelhantes.  

AFIN – E Lula?

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, bebida

MS – Isso não é pergunta que a AFIN faça. Claro que não tem para ninguém. É Lula e estamos conversados. Se o povo quer não tem outro querer. Lula é a superioridade sensível, intelectível e ética da democracia brasileira. Nenhum burguês se aproxima dele, porque o povo não permite. Nem Moro, nem, Globo, nem a força opressora do Estado norte-americano pode paralisar e oprimir o desejo do povo que quer existir em seu lugar e não no desejo de outro que lhe aliena.

AFIN – E se condenarem Lula?

MS – Ninguém tem poder democrático, inteligência e ética para condená-lo. Ainda mais quando o povo brasileiro sabe que ele não cometeu nenhum crime. Por essa realidade, “eleição sem Lula é fraude”. Ou observando as enunciações psicanalistas: eleição sem Lula é Freud. É sintoma de exacerbação megalomaníaca narcisista que não tem nada a ver com democracia.  

AFIN – Quer dizer então, vamos à vitória!

MS – Não! Vamos à vitória não. Já somos a vitória.

          Depois da entrevista Mãe Sara serviu aos afinados umas doses da famosa aguardente de São Benedito regada com tira gosto de cajá. Loucura. A parada só parou quando o galo cantou. É mole?

            Para todos: Saravá meu Pai Xangô! Meu Orixá!  

Anúncios

O FILÓSOFO MARXISTA ANTÔNIO CÂNDIDO, EM 1946, DISSE: ´”É PRECISO RECUPERARMOS NIETZSCHE”. E ESCREVEU “O PORTADOR”. DIANTE DA CRISTALIZAÇÃO DO NAZIFASCISMO NO BRASIL, CÂNDIDO-NIETZSCHE SÃO IMPRESCINDÍVEIS

 Resultado de imagem para imagens do poeta antonio cândido

 

Resultado de imagem para imagens do poeta antonio cândido

 Não se descreve um poeta, muito menos um filósofo. Ainda mais quando esse poeta-filósofo é filólogo: conhece as entranhas do perceber e conceber o mundo. O que lhe faz um ser político, porque a filosofia é política, assim como a poesia, já que ela ao enunciar o novo, muda o mundo com seus estados de coisas cristalizados. Daí por que não há poesia e nem filosofia burguesa, posto que o mundo burguês é molar. Contraído sem possibilidade qualquer ao Para-si, a ultrapassagem do Em-si.

    Antônio Cândido, ao perceber que na década de 40 o filósofo demolidor de ídolos era pouco conhecido no Brasil, e que no mundo havia uma aversão a sua obra filosófica, onde apedeutas da filosofia o chamavam de teórico do nazismo, inimigo do socialismo, resolveu acabar com a estupidez: escreveu o artigo O Portado que foi publicado, em 1946, no semanário Diário de São Paulo, no caderno Notas de Crítica Literária. Depois impresso no Observador Literário, em 1959. 

    Em tempo de cristalização da subjetividade nazifascista no Brasil atual, onde seus principais poderes do Estado estão contaminados por corpos psicopatológicos, estabelecendo um quase estado de anomia, se faz necessário publicar seu artigo, mesmo sendo em forma escaneada. 

     A Associação Filosofia Itinerante (AFIN), que tem singela relação com a obra desse camarada que pertenceu ao PCbão e é fundador do Partido dos Trabalhadores (PT), mostra esse artigo, já que o Brasil atual necessita fortemente do pensamento nietzschiano. O texto foi extraído  do livro Os Pensadores, publicado no ano de 1983 que teve a seleção de textos de Gérard Lebrun, a tradução e notas de Rubens Rodrigues Torres Filho e o Posfácio de Antônio Cândido.

      As páginas aparecem riscadas com caneta, são provas de que o artigo do poeta-filósofo-filólogo-militante foram lidas e relidas.

 

DELES PARA ELES

Resultado de imagem para imagens de moro feitas pelo fotográfo lula marques

Resultado de imagem para imagens do deputado bolsonaro

A jornalista, Mônica Bérgamo,  funcionária de um dos mais reacionários jornais (?) de São Paulo, e comentarista de uma TV, também, reacionária sucursal da Globo, em São Paulo, contou que houve um encontro casual no aeroporto de Brasília com Moro e Bolsonaro. Porém, o juiz de primeira instância, ídolo das direitas, não reconheceu o deputado… Estes predicados aqui enunciados são do conhecimento da grande parte da sociedade brasileira: homofóbico, racista, misógino. O fato ocorreu no fim do mês de março.

Porém, dias depois, o ídolo das direitas, ligou para o deputado antidemocrático (antidemocrático, saber da maior parte da sociedade brasileira) explicando que não o havia reconhecido no aeroporto. O que causou êxtase no misógino.

“Tive a satisfação de receber a ligação do juiz Moro. Mas o teor da conversa ninguém sabe. Não contei para ninguém”, afirmou o extasiado racista.

Pergunta de uma democrata que ler, perguntaria o teatrólogo-poeta-crítico-romancista-ensaísta-militante Brecht: E precisa contar “o teor da conversa”?

PROCURA-SE INIMIGO DO TRABALHADOR E DA DEMOCRACIA? AQUI SE ENCONTRA! VEJAM AS CARAS QUE VERÃO A SENSIBILIDADE, INTELIGÊNCIA E ÉTICA! AMAZONENSES, NÃO ESQUEÇAM PAUDERNEY, O DE SEMPRE

VÍDEO COM WAGNER MOURA, POVO SEM MEDO E MÍDIA NINJA EXPLICAM O GOLPE NA APOSENTADORIA

O vídeo abaixo numa produção Povo Sem Medo, Mídia Ninja com locução de Wagner Moura mostra de forma didática pedagógica a violência que os golpistas comandados pelo ilegítimo e degenerado Fora Temer querem  impor ao povo brasileiro.

A reforma da previdência social referente à aposentadoria é horrível. O trabalhador deverá contribuir durante 49 anos e se aposentar com 65 anos. Hoje a contribuição é de 25 anos. Para o trabalhador se aposentar com 65 deve trabalhar desde os 16 anos ininterruptos. Não poderá ficar desempregado. E do jeito que o país vai fica muito difícil.

Por isso, dia 15 de março várias entidades, sindicatos estão convocando todos os trabalhadores para uma grande greve geral visando impedir que a reforma d previdência seja levada a cabo.

“MULHERES APANHAM PORQUE NÃO RESPEITAM MARIDOS”, AFIRMA MÉDICO DO DF. SIMONE DE BEAUVOIR DIZ ELAS NÃO FIZERAM ESCOLHA UNIVERSAL

luiz2

 O homem é livre para escolher. Sendo assim, ele é responsável por suas escolhas, por isso não há desculpas, visto que todas as escolhas são realizadas como ação em situação. O que confirma que a consciência que escolhe, escolhe comprometida. O que faz com que toda escolha seja um compromisso universal, já que a realidade humana é para todos. É o que nos mostra a filosofia existencialista.

  O médico cardiologista do Distrito Federal, de 63 anos, Luiz Antônio Rodrigues Águila, afirmou, em defesa de seu filho que agrediu sua mulher grávida de quatro meses, postou em seu Facebook a afirmação, (depois apagou) que “as mulheres apanham, porque desrespeitam seus maridos”.

   “Sabem porque (sic) tantas mulheres apanham? Porque desrespeitam seus companheiros. Respeitem e serão respeitadas. Nossas avós não apanhavam porque respeitavam. Respeitar é fundamental”, afirmou o médico falocrático, inimigo de Hipócrates.

     Não precisa discorrer sobre o sintoma apresentado pelo médico, já que esse tipo de discurso e prática se viu e ouviu sendo expressado pela parte reacionária, invejosa e odiosa da sociedade brasileira contra a presidenta Dilma. Trata-se de misoginia. O conflituoso ódio contra as mulheres. Sintoma resultante de experiências cruéis com a representação da mãe, sempre coadjuvada com o auxílio do símbolo falocrático: o pai. Para Lacan: a Lei. O menino, ou a menina, que não pôde construir uma imago oblativa da representação da mãe, em sua vida adulta, se apresenta em companheirismo às mulheres. O amor compromissado. Não compromisso reduzido à família, “o que se fecha no casal ou na família”, como diz o filósofo Toni Negri, mas o amor que “constrói comunidades mais vastas”.

    O misógino odeia as mulheres como reflexo da humilhação que sofreu da mãe. Daí que todas as mulheres surgem como investidas da mãe-cruel. Eles casam, têm filhas, porque coito e esperma não significa adoção filial, mas não são felizes com elas. Elas são mulheres. Entende-se que todo misógino tem conflitos fortíssimos em relação a sua sexualidade. O conflito com a mãe impediu o transcurso sexual que lhe levaria a sexualidade adulta. A vingança-sádica-erótica é perseguir as mulheres e espancá-las. Elas são frágeis fisicamente agora que eles a agridem, mas a mães era forte. Aí o nascedouro do ódio contra as mulheres. O que é diferente em relação a agressão a um homem. Aí a misoginia não tem função, posto que o homem, ameaça inimiga, é o prolongamento de seu desejo investido no Pai-Lei.

     O médico, denegação de Hipócrates, afirma que às “avós não apanhavam porque respeitavam”. Moralina falocrática-fálica. Essas mulheres que ele mostra como “respeitadoras”, apanhavam e calavam. Tinham medo. Ou não apanhavam porque era anuladamente submissas. Além de que havia toda uma subjetividade hominista – nada a ver com macho. Macho é gênero, assim como fêmea, mas com homem e mulher que é cultural – que respaldava a violência do alcunhado marido. Uma subjetividade de homens frustrados, recalcados, apavorados com a potência do sexo, sublimavam ou batendo nas mulheres ou acusando-as de responsáveis por suas impotências. Um verdadeiro desfilar da ordem que foram submetidos quando crianças ao agenciamento coletivo de enunciação que os tornaram eunucos ontológicos. E que ainda persiste ainda hoje. 

   O enunciado hominista do médico cardiologista, que é de travar o coração, explica porque seu filho espancou sua mulher grávida de quatro meses ( se não tivesse grávida, mesmo assim a psicopatologia misógina ficaria caracterizada). Mas tem um enunciado que também deve ser sentido como preocupante: a criança que vai nascer. Um avó e um pai misógino. Como perguntaria Marx: qual mundo social vai servir de elementos constitutivos para a criação dessa criança? Qual mundo social vai troná-lo herdeiro da Terra? Segundo a mãe-gravida, Luiz Antônio Rodrigues Águila também bate em sua sogra. Na sabedoria popular: tal pai ta filho. Ou segundo Freud: A criança é o pai do homem.

        “No dia 27 de novembro ocorreu a agressão. Ele me chutou, me agrediu na barriga e na nuca. Quase oerdi meu filho. Estou em cima de uma cama pelo menos 30 dias para salvar o meu bebê.

         O pai dele estava tentando justificar a agressão do filho. O pai dele batia na minha sogra. O filho reproduz o que aprendeu em casa”, afirmou a mãe-agredida, Luciana Chaves.

     A filósofa Hannah Arendt diz que só deve ter filhos e participar em sua educação, como professores, quem for responsável pela história do mundo. Caso contrário, procure outra ocupação. O misógino não tem qualquer preocupação com o mundo. A preocupação com o mundo significa comprometimento coma a vida. O misógino, que é um dos corpos básicos do nazifascismo, cultua, através de seu estado misógino-paranoico, a destruição do outro, a tanatosfilia. O amor pela morte. Ele não acredita em uma sociedade justa em que todos sejam sujeitos-criativos da história.

     O médico foi mais um tagarela que impulsionado pelo corpo misógino se projeta sobre a mulher. Não qualquer diferença do seu tagarelar do tagarelar “mulher é estuprada, porque provoca o homem com essas blusinhas, essas sainhas curtas”. Tagarelar que confirma a impotência sexual do estuprador virtual ou real.

      Já para a filósofa existencialista, amor necessário do filósofo da liberdade Sartre, Simone de Beauvoir, é questão é de escolha. Como toda escolha compromete a totalidade da realidade humana, uma mulher quando escolhe um homem escolhe por todas as mulheres. Assim, como todo homem que escolhe uma mulher escolhe todas as mulheres. Toda escolha é universal. Esse o comprometimento da escolhe em liberdade.

     Se uma mulher escolhe um canalha, um golpista, um trapaceiro, um um cafageste, um corrupto, um, um vaidoso, um ambicioso, um exibicionista, etc., ela, como é um ser universal, escolhe para as outras mulheres esses tipos de cúmplices. Porque é assim que ela ver e entende sua realidade particular que é transferida para as outras mulheres. É por tal comprometimento que essa história de amor compensatório, eu vi nele um “quê” que não vi em outros, é pura sublimação fantasiosa. O amor, como diz Spinoza/Marx/Sartre, é produção. E produção é práxis e poises racionais.

     Se não houver razão comprometida com a realidade humana, o mundo-historicizado, mas impulso pessoal, não há amor. Aí se mostram Hannah Arendt e Beauvoir, não há compromisso histórico e nem engajamento otológico. 

     Enquanto o engajamento histórico-ontológico não se faz realidade necessário, a justiça, através da Delegacia de Atendimento à mulher (Deam) da Polícia Civil investiga o caso. Que já encontrou duas ocorrências contra o médico cardiologista que dissipou o coração como símbolo da amizade.

ENQUANTO FORA (TEMER) OS MANIFESTANTES ERAM VIOLENTADOS IRRACIONALMENTE PELA POLÍCIA, DENTRO, ÀS ABERRAÇÕES APROVAVAM MAIS UMA VIOLÊNCIA CONTRA A CONSTITUIÇÃO

Não podia ser diferente. Sete meses de desmandos no Brasil promovidos pelo que há de mais indigente politicamente e mais degenerado eticamente, os golpistas continuam muito bem imobilizados em suas psicopatologias antidemocráticas.

Dando seguimento ao que foi iniciado com a expulsão de Dilma Vana Rousseff, do posto de presidente, eleita com mais de 54 milhões de votos-democráticos, que introduziu o país em uma perversa subjetividade expressada cruelmente como forma de violência contra a sociedade civil, os golpistas do Senado se cumpliciaram aos golpistas da Câmara Federal que votaram pela PEC 241, a filha bastarda do golpista-mor, Temer. Por 61 votos a favor, os antidemocratas senadores aprovaram, em primeiro turno, a PEC 55. Levando para o dia 13 a votação em primeiro turno.

Dia 13 eles, que só se desmobilizarão com a queda do chefe Temer, irão novamente oferecer ao povo brasileiro o indigno espetáculo promovido por quem representa a pior indigência política  que já se apossou (grilou) do Congresso Nacional.

Enquanto Renan, ditatorialmente, impedia a presença de pessoas nas galerias, fora (Temer) a polícia fazia com prazer e denodo o que sabe fazer quando estimulada por um chefe ditador: violentava os diretos da sociedade civil, movimentos sociais, estudantes, sindicalistas e outras entidades de se manifestarem democraticamente contra a violência antidemocrática promovida pelos golpistas do Senado.

Agentes infiltrados, bombas, balas de borracha, gás de pimenta, cassetetes, murros, chutes, todos os instrumentos que a polícia sabe fazer uso quando para cumprir ordem irracional. Resultado: várias pessoas feridas e algumas presas.

“Os trabalhadores mostraram que são capazes de resistir e lutar para manter seus direitos e evitar perdas. Temos a votação do 1° turno e sabemos que a manifestação, mesmo reprimida, foi grandiosa. Os vários movimentos sociais já se organizam para a votação durante o 2° turno da proposta. Nossa intenção é deixar claro que vamos reagir”, disse Graça Costa, secretária das relações de trabalho da CUT.

Para o deputado Paulo Pimenta, pelo teor da violência extremada, a ordem deve ter saído do Palácio do Planalto, através de Alexandre de Moraes da Justiça. A inferência de Paulo Pimenta decorre da forte semelhança da violência praticada em São Paulo, contra manifestantes, no tempo em que ele era secretário de segurança do Estado.

“Acredita-se que a ordem de ataque possa ter vindo do Palácio do Planalto, por meio do ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, já que a operação que ocorreu nesta tarde em Brasília conteve muita violência, semelhante às ações da Polícia Militar de São Paulo, quando Moraes era secretário de segurança de Geraldo Alckmin”, observou ode deputado.

Veja as fotos e veja e ouça os vídeos para sentir e entender como é importante sua consciência política-democrática.

 


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Acesse esquizofia.wordpress.com

esquizofia.wordpress.com

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4,177,863 hits

Páginas

maio 2018
D S T Q Q S S
« abr    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Arquivos

Anúncios