PROCURADORES FIZERAM “JOGO” DE “COMBINAR” E “CONSTRUIR HISTÓRIAS” PARA FECHAR DELAÇÕES

Em grampo, Joesley Batista, delator da JBS, diz que sacou intenções de procuradores do Ministério Público Federal durante as conversas para fechar o acordo de delação premiada, mas fingiu que nada estava sendo “combinado” 
 
 
Texto da ilustre jornalista Cíntia Alves.
 
Jornal GGN – Há uma semana, o advogado foragido da Justiça brasileira Rodrigo Tacla Duran colocou sob suspeita o modo como acordos de delação premiada são feitos em Curitiba, arrastando para o olho do furacão o amigo pessoal de Sergio Moro, Carlos Zucolotto, e procuradores que atuam na capital da Lava Jato em primeira instância. Agora é vez da Procuradoria Geral da República sob Rodrigo Janot ser objeto de um potencial escândalo por causa de uma gravação feita pela delator Joesley Batista. No áudio, o empresário coloca em xeque o modo como o acordo foi negociado em Brasília.
 
No diálogo, Joesley diz a Saud para não se preocupar porque ele já havia sacado o “jogo” do Ministério Público Federal para fechar um acordo de cooperação.
 
O empresário evitou dizer com todas as letras o que estava pensando, mas deu a entender que o interesse do MPF poderia ser o de ver gente do “andar de cima” implicada. Algo óbvio e já dito por Rodrigo Janot quando concedeu uma entrevista sobre o que seria cobrado de Eduardo Cunha em uma possível delação. 
 
Em meio ao bate-papo com Saud, Joesley tece comentários sobre uma tática bastante vista na Lava Jato: o vazamento de informações impactantes à imprensa. O delator afirma que sempre que conversava com um procurador de nome “Anselmo”, o noticiário era abastecido com dados de operações e, curiosamente, as reportagens não batiam diretamente na JBS.
 
“Para mim, eu tô entendendo o jogo. Pô… Vamos pensar. No dia em que nós ligamos pro Anselmo, toda semana teve um bum, bum, bum, bate. Não teve nada contra nós… Indiretamente… Mas conosco não teve nada”, disse Joesley.
 
Saud respondeu dizendo “eu não concordo” e ruídos na gravação impedem que se entenda a exatidão de suas palavras, mas a intervenção ocorreu no momento em que ainda se falava de como os procuradores usavam as informações antes de fechar acordos de delação. Na sequência, Joesley rebateu dizendo que “é necessário isso. Isso é bom. Faz parte. Faz parte. [Ajuda a] Construir a história.”
 
“Por que não combinar com você então?”, pergunta Saud.
 
Ao longo do diálogo, Joesley e Saud citam 3 nomes que podem se referir aos procuradores Anselmo Lopes, que investigou a JBS nas operações Sepsis, Greenfield e Cui Bono; Marcelo Miller, que deixou o MPF, e Eduardo Pelella.
 
Segundo Saud, o procurador Marcelo chegou a pedir extraoficialmente dados da JBS para avaliar se seriam interessantes para a delação. Joesley, em tom mais exaltado, advertiu Saud que não era para “entregar nada” que não fosse pelos canais oficiais.
 
Em outra passagem, Saud diz que não entende o porquê desse jogo do MPF se todos pareciam “alinhados”. 
 
Joesley responde: “Porque não pode ser combinado. Você não pode entender isso. Eu entendo e não devia estar entendendo. Ninguém está entendendo. Por isso que digo da pretensão, e posso estar completamente errado, mas tenho a pretensão de achar que estou entendendo. Eu acho que entendo o que as pessoas acham. Em condição normal de pressão e temperatura, eles estão fazendo o que era previsível. Pensa no lugar deles. O que eles fariam: ‘Toca pressão nesse povo’. Mas não mexe com eles…”
 
Joesley não explica quem são “eles” que não devem ser incomodados. 
 
Em outro momento, Joesley dá azo à possibilidade de ter feito a delação premiada dizendo apenas coisas que interessariam ao jogo do MPF, que ele não expõe a Saud qual é. “Eu reajo muito mais pelo que acho que você está pensando do que pelo que você está falando”, pontuou.
 
A conversa parece ter sido gravada por Joesley antes de Janot saber do grampo em Michel Temer e, portanto, sem que a delação tivesse sido fechada.
 
Ouça a íntegra:
 
 
Abaixo, alguns trechos selecionados pelo GGN:
 
***
 
Joesley Batista: Eu acho que eu sei o que o Ministério Público está fazendo. Eu acho que sei o que o Anselmo está fazendo. O Anselmo faz as peripécias dele tudo, eu olho para ele e digo: ‘chefe, é o seguinte, eu tô entendendo’. (…) É o seguinte, nós não vamos ser presos. 
 
Ricardo Saud: Então por que você está sofrendo?
 
Joesley: Não tô sofrendo de nada. Eu tô entendendo tudo.
 
Saud: É porque você entende pelo lado positivo, que nós vamos chegar numa delação. Você está entendendo o seguinte: isso tudo [as investigações] está sendo bom, nós toleramos, mas agora chega. Vocês não resolveram o problema de vocês; em 3 anos vocês, não resolveram porra nenhuma. Eu tenho que resolver o meu problema para não quebrar a minha empresa.
 
Joesley: Eu acho… engraçado… nada disso me surpreende. Nada disso me surpreende porque eu acho que estou entendendo exatamente o que eles estão fazendo. E para mim está tudo normal.
 
***
 
Joesley: Eu, para mim, eu tô entendendo o jogo. Pô… Vamos pensar. No dia em que nós ligamos pro Anselmo, toda semana teve um bum, bum, bum, bate. Tamo mas nao tamo. Não teve nada contra nós. Indiretamente… Mas conosco não teve nada. 
 
Saud: Ah, eu não concordo (inaudível)
 
Joesley: Mas é necessário isso. Isso é bom. Faz parte. Faz parte. Construir a história…
 
Saud: Por que não combinar com você então?
 
Joesley: Mas não vai ser. É o subliminar. Tá tudo certo. Ricardo, tá tudo certo. Eu posso estar completamente enganado e acho que eles não estão fazendo isso orquestradamente. Mas acho que eles estão fazendo isso achando que nós não estamos entendendo. Mas eu tô entendendo. (…) Eu posso estar completamente num ‘Lalaland’. Mas eu tô vendo tudo e tô em paz. Tô achando que está tudo certinho. 
 
***
 
Joesley: Seria a reação natural… Pensa você no lugar do Janot. Senta você no lugar do Janot…
 
Ricardo: (inaudível)
 
Joesley: [Faz som de discordância] O Janot sabe tudo… A turma já falou pro Janot.
 
Saud: Parece que o Marcelo leva tudo para ele.
 
Joesley: Não é o Marcelo. Nós falamos para o Anselmo, que falou pro Pelella. Que falou para não sei quem lá, que falou para o Janot. O Janot está sabendo. O que o Janot espertão falou: ‘Bota para foder, bota para foder, põe pressão neles para entregar tudo’. Mas não mexe com eles… Não foder, dar pânico neles…
 
Saud: É isso que não dá para entender. Se nós já estamos combinados, que que esse (inaudível), que que esse (inaudível) ainda precisa combinar com a gente?
 
Joesley: Porque não pode ser combinado! Você não pode entender isso. Eu entendo e não devia estar entendendo. Ninguém está entendendo. Por isso que digo da pretensão, e posso estar completamente errado, mas tenho a pretensão de achar que estou entendendo. Eu acho que entendo o que as pessoas acham. Em condição normal de pressão e temperatura, eles estão fazendo o que era previsível. Pensa no lugar deles. O que eles fariam: ‘Toca pressão nesse povo’. Mas não mexe com eles…
 
***
 
A partir sos 6 minutos e 10 segundos, Saud diz que Marcelo lhe pediu informações extraoficialmente e diante da resposta, disse que aquilo não servia para nada. “Não vou passar para o Marcelo tudo que eu tenho”, disse Saud.
 
Joesley sobe o tom e responde: “Não é para passar nada!”
 
Saud diz que levantou números no Tribunal Superior Eleitoral e passou para Marcelo, que respondeu que já tinha aqueles dados. O empresário afirma que se sentiu “testado” pelo procurador.
 
***
 
 
Em outro áudio, Joesley diz que o MPF sabe que a delação da JBS é a “jóia da coroa” e que tudo será feito de modo que a empresa não vai quebrar, os delatores não serão presos e não perderão seus “amigos”.
 
A gravação é a mesma em que Joesley explica porque uma advogada da empresa entrou em “pânico” quando entendeu que nomes do Supremo Tribunal Federal poderiam ser arrastados para a delação.
 
 
 
 
Anúncios

0 Responses to “PROCURADORES FIZERAM “JOGO” DE “COMBINAR” E “CONSTRUIR HISTÓRIAS” PARA FECHAR DELAÇÕES”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Quer linha de corte? Este é esquizo. Acesse:

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4,068,994 hits

Páginas


%d blogueiros gostam disto: