DAS PELADAS À BUSCAS DO BRASIL SOBERANO, O ESTEMIDO MARCO AURÉLIO GARCIA, TEXTO DE FÁVIO AGUIAR, DO VELHO MUNDO

marco aurelio garcia.jpg

O ponta deu uma arrancada veloz em direção à linha de fundo. Conseguiu alcançar a pelota que lhe fora lançada desde a sua intermediária. Dominou-a com maestria e centrou para a área adversária, onde o centro-avante não teve dificuldades para marcar o gol, levando a torcida ao delírio.

Não, você não está diante de uma cena da Copa do Mundo de 1958. Primeiro, porque o referido ponta não se chamava Garrincha, nem avançava pela direita, mas pela esquerda (claro!). O centro-avante não lembro quem era, mas não se chamava Vavá.

Não estávamos em Gotemburgo nem Estocolmo, mas num campinho do sítio onde eu morava, em Itapecerica da Serra (SP). Nem mesmo a pelota fora adiantada num lançamento clássico, mas num chutão pra frente que eu dei de qualquer jeito. E o ponta-esquerda em questão, que deu o pique veloz, chamava-se Marco Aurélio Garcia.

É verdade que seu trabalho foi facilitado porque quando ele arrancou a toda velocidade os dois times – o nosso e o adversário – congelaram em campo, e a pequena torcida de amigas e amigos também: poucas semanas antes Marco Aurélio sobrevivera a um infarto. Quando nada mais aconteceu, a não ser o gol, o grito da torcida não foi propriamente de delírio, mas de alívio. Mas depois desse suspense todo, Marco Aurélio partiu para o mais que merecido abraço, sorridente e feliz.

Essa é a lembrança mais constante que tenho dele: sorridente e feliz, engraçado e irônico, profundo e grave nos momentos necessários, mas sempre pronto para um pique veloz na direção da alegria e do bom humor.

Marco Aurélio foi dos militantes e intelectuais de maior brilho da geração porto-alegrense que cresceu dentro da universidade, da resistência ao regime de 64 dentro e além do movimento estudantil. Enumerar os destaques dessa geração seria longo demais. Por isso, me restrinjo a evocar um certo grupo deles, associados, naquela época, à chamada “Dissidência” do Partidão, que, depois, em conjunto com a Organização Revolucionária Marxista Política Operária (Polop) e outros grupos deu origem ao Partido Operário Comunista, o POC.

Tratava-se, além de Marco Aurélio, para lembrar esse grupo mais restrito a que me refiro, e algumas e alguns simpatizantes, de Flávio Koutzii, Elizabeth Souza Lobo, Marcos Faerman (o Marcão), Luiz Paulo Pilla Vares, Sônia Pilla, Raul Pont. Havia outras e outros, mais jovens, como Maria Regina Pilla, Jorge Matoso, Elizabeth Vargas, José Kenijer, além dos e das que não cito porque faz tempo que não os ou as vejo, e não sei se gostariam de ser citados.

Eram vagamente e de modo um tanto inapropriado citados como trotskista. Circulavam e eram associados a um triângulo formado pelo Centro Acadêmico André da Rocha, no porão da Faculdade de Direito, o Centro Acadêmico Franklin Delano Roosevelt, da Faculdade de Filosofia, nas lindes do Parque Farroupilha, e a Livraria Universitária, do Flávio Koutizii, na Avenida João Pessoa. Todos os três marcos ficavam a uma distância uns dos outros que podia ser percorrida a pé. Havia outros pontos de referência, mas aqueles eram os mais notórios.

Depois vieram os tempos duros das ações clandestinas, das perseguições, das fugas, das prisões, dos exílios. No começo dos anos 1970 Marco Aurélio, assim como outros militantes, foi primeiro para São Paulo (era impossível para figuras muito conhecidas permanecer clandestinas num burgo ainda relativamente pequeno como a Porto Alegre de então).

Dali seguiu para o Uruguai, de onde atingiu o Chile, militando no MIR (Movimiento de Izquierda Revolucionária). Depois do golpe de 11 de setembro de 1973 seguiu para a França, onde ficou até 1979. Ainda no Chile, ele e sua companheira Elizabeth Souza Lobo tiveram um filho, a quem deram o nome de Leon – o que aumentou sua fama de trotskista e, por tabela, a dos demais membros daquele grupo. Hoje Leon de Souza Lobo Garcia é médico psiquiatra de renome em São Paulo e no Brasil, professor universitário com especialidade em políticas de saúde pública, saúde mental e de drogas.

Voltando ao Brasil, Marco Aurélio, foi um dos fundadores do PT e tornou-se professor de História na Unicamp. Especializou-se em Relações Internacionais, além de desempenhar outras funções, como, a de coordenar campanhas presidenciais de Lula e de Dilma. Outras companheiras e companheiros poderão avaliar melhor do que eu a importância de sua atuação partidária e extraordinário intelectual de esquerda.

Limito-me aqui a lembrar sua atuação decisiva, ao lado de outros companheiros de governo, naquilo que hoje se pode chamar de “a recente época de ouro da diplomacia e da política externa do Brasil”, hoje reduzida a frangalhos pelo arrendamento do Itamaraty ao PSDB e à visão anacrônica, retardatária, paroquial, provinciana e obtusa, herdeira da Guerra Fria e da subserviência aos interesses norte-americanos.

Marco Aurélio foi fundamental para alargar nossos horizontes em direção à África, às relações Sul-Sul de um modo geral, à América Latina, à liderança dos países emergentes, ao grupo dos Brics, entre outros feitos, sem desprezar nem abalar relações com outros parceiros, como EUA, União Europeia, Japão etc.

Essa contribuição será imorredoura, por mais que os atuais governantes e interventores no Itamaraty queiram torcer-lhe o pescoço.

Marco Aurélio era um cozinheiro excelente. Devo a ele o conhecimento de uma de minhas receitas favoritas: salada de rúcula (outros verdes também são possíveis) com manga e frango grelhado e desfiado, regada a azeite de oliva e Balsâmico de Módena.

Chegamos a militar juntos no jornal Em Tempo, fundado por parte dos egressos do grande racha do jornal Movimento em 1977. Depois seguimos nos vendo com constância espaçada, mas regular. A última vez em que o vi ao vivo e a cores, e conversei com ele, foi quando da vinda de Lula e Dilma a Hamburgo, ainda quando esta era candidata a candidata à presidência.

Todas aquelas e aqueles porto-alegrenses que eu nomeei acima, e outras e outras, fomos criados no ambiente daqueles “roaring sixties”, em que líamos misturadamente Marx, Engels, Trotsky, Deutscher, Marcuse, Freud, Benjamin, Adorno, Debray, tudo batido no liquidificador daqueles anos vertiginosos e dramáticos, em que as ações militantes se misturavam aos bailes no salão da Reitoria da Universidade Federal, os ensaios de cozinha sofisticada com as madrugadas comendo cachorro quente na banca do Passaporte para o Inferno, na Avenida Osvaldo Aranha, e com noitadas no Bar do Fedor, na mesma avenida, que não fechava nunca, porque não tinha portas. Debatíamos acaloradamente a adesão ou não à luta armada.

Agora, nesta segunda leva de infarto, Marco Aurélio caiu na luta, empunhando bravamente as suas armas: aquelas da inteligência e dos afetos de seu coração, sempre aberto às causas de nosso povo, e uma adesão ardente à conjugação de uma visão internacionalista e plural das esquerdas com o ideal de um Brasil soberano, nada agressivo, e mais justo consigo mesmo e seus vizinhos.

registrado em:           

Anúncios

1 Response to “DAS PELADAS À BUSCAS DO BRASIL SOBERANO, O ESTEMIDO MARCO AURÉLIO GARCIA, TEXTO DE FÁVIO AGUIAR, DO VELHO MUNDO”


  1. 1 Anônimo sábado, 22 julho, 2017 às 12:04 pm

    eita outro guerreiro eterno a gente sabe que o bom e eterno naomorre pra mim o guerreiro professor e eterno me pessar ao grande gurrereiro marco aurelio garcia imperador do socialismo brasileiro ate sempre camarada


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Quer linha de corte? Este é esquizo. Acesse:

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4,069,549 hits

Páginas


%d blogueiros gostam disto: