Arquivo para 1 de março de 2017

TEMER CONFIRMA QUE SE ENCONTRA DE VOLTA PARA CASA

Resultado de imagem para imagens de temer

 A morada oficial do presidente da República, tando por direito como por cerimônia, é o Palácio do Alvorada. Para doublê de presidente como o golpista Temer, o Palácio do Alvorada era mais do que um fato oficial, era a confirmação que era o homem mais respeitado e mais importante do Brasil. Presidente acima de qualquer suspeita. Certo, não qualquer suspeita que trata-se de um golpista.

  Temendo pela segurança de seu filho com Marcela – ele têm outros -, Michel, ele realizou a deturpação do Alvorada com uma tal reforma para proteger o filho. O Alvorada é historicamente tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico Nacional, (Iphan), mas a brutalidade e a prepotência não se relacionam com a sensibilidade. Resultado: o que era histórico foi violentado pelo gosto privado de Temer e família.

    Para mostrar mais ainda o quanto Temer é impulsionado pelo prazer de destruir, como vem ocorrendo com setores importantes do país, ele resolveu que não vai ficar mais no Alvorada. Voltou para o Palácio do Jaburu. Segundo ele, o Alvorada é muiro grande para o filheo. Ele descobriu depois da violência histórica. O que é próprio de golpista. 

    Como o Jaburu não é a morada oficial de presidente, infere-se que do jeito que estão se mostrando as delações contra ele, e a onda de protestos que tomou conta do país, essa sua ida para o Jaburu é sintoma claro que ele já se sente em condição de volta para a casa, em São Paulo.

     Fim da linha para golpista.

Anúncios

ARTISTAS, INTELECTUAIS, JURISTAS E ACADÊMICOS PEDEM QUE LULA LANCE JÁ SUA CANDIDATURA A PRESIDENTE

Captura de Tela 2016-03-04 às 11.17.38

Mês de março em dois importantes momentos democráticos: O lançamento da candidatura de Lula à Presidência da República, eleito pela terceira vez, e a saída do golpista Temer e sua cambada do Palácio do Planalto. Ou melhor, da falsa presidência.

Do site Nocaute, do jornalista engajadíssimo Fernando Moraes, o autor internacional da obra A Ilha, Cuba.

Por que Lula?

É o compromisso com o Estado Democrático de Direito, com a defesa da soberania brasileira e de todos os direitos já conquistados pelo povo desse País, que nos faz, através desse documento, solicitar ao ex-Presidente Luiz Inácio LULA da Silva que considere a possibilidade de, desde já, lançar a sua candidatura à Presidência da República no próximo ano, como forma de garantir ao povo brasileiro a dignidade, o orgulho e a autonomia que perderam.

Foi um trabalhador, filho da pobreza nordestina, que assumiu, alguns anos atrás, a Presidência da República e deu significado substantivo e autêntico à democracia brasileira.  Descobrimos, então, que não há democracia na fome, na ausência de participação política efetiva, sem educação e saúde de qualidade, sem habitação digna, enfim, sem inclusão social. Aprendemos que não é democrática a sociedade que separa seus cidadãos em diferentes categorias.

Por que Lula? Porque ainda é preciso incluir muita gente e reincluir aqueles que foram banidos outra vez; porque é fundamental para o futuro do Brasil assegurar a soberania sobre o pré-sal, suas terras, sua água, suas riquezas; porque o País deve voltar a ter um papel ativo no cenário internacional; porque é importante distribuir com todos os brasileiros aquilo que os brasileiros produzem. O Brasil precisa de Lula!

  1. Leonardo Boff – Teólogo e Escritor
  2. Fernando Morais – Jornalista e Escritor
  3. Eric Nepomuceno – Escritor
  4. Leonardo Isaac Yarochewsky – Advogado e Doutor pela UFMG
  5. Gisele Cittadino – Professora do Programa de Pós-Graduação em Direito da PUC-Rio
  6. Eugenio Aragão – ex-Ministro da Justiça, Professor da Faculdade de Direito da UnB e Advogado
  7. João Ricardo Wanderley Dornelles – Professor da PUC-Rio;
  8. Carol Proner – Professora da Faculdade Nacional de Direito – UFRJ
  9. Chico Buarque – Músico
  10. João Pedro Stédile –  Ativista Social, do MST e da Via Campesina
  11. Fábio Konder Comparato – Escritor, Advogado, Jurista, Professor Emérito da USP
  12. Beatriz Vargas Ramos – Professora da Faculdade de Direito da UnB
  13. Luiz Fernando Lobo – Artista
  14. Marcelo Neves – Professor de Direito Constitucional da UnB
  15. Francisco Celso Calmon Ferreira da Silva – Advogado, Administrador e analista de TI
  16. Regina Zappa – Escritora e Jornalista
  17. Emir Sader – Cientista Político
  18. Marieta Severo – Atriz
  19. Aderbal Freire Filho – Diretor de Teatro, TV
  20. Beth Carvalho – Cantora
  21. Martinho da Vila – Compositor e Cantor
  22. Bete Mendes – Atriz
  23. Sergio Mamberti – Ator
  24. Amir Haddad – Diretor de Teatro
  25. Tássia Camargo – Atriz
  26. Bemvindo Sequeira – Ator, Rio de Janeiro
  27. Doia Sequeira – Produtora Cultural, Rio de Janeiro
  28. Dira Paes – Atriz
  29. Osmar Prado – Ator
  30. Márcia Miranda Boff – Educadora Popular; Consultora do CDDH de Petrópolis
  31. Chico Diaz – Ator
  32. Silvia Buarque – Atriz
  33. Inez Viana – Atriz e Diretora de Teatro
  34. Tuca Moraes – Atriz e Produtora Cultural
  35. Sergio Ricardo – Compositor
  36. Tomaz Miranda – Músico, Rio de Janeiro
  37. Cristina Pereira – Atriz
  38. Denise Assis – Jornalista
  39. Ennio Candotti – Fisico, ex-Presidente da SBPC
  40. Otávio Velho – Antropólogo, Presidente de Honra da SBPC
  41. Ricardo Franco Pinto – Advogado junto ao Tribunal Penal Internacional; Doutor em Sociologia
  42. Mirna Portella – Escritora, Rio de Janeiro
  43. Graça Lago – Jornalista
  44. André Diniz – Compositor e Sambista da Vila Isabel
  45. Roberto A. R. de Aguiar – Professor e ex-Reitor da UnB
  46. Ladislau Dowbor – Professor, PUC-SP
  47. Marta Skinner – Economista; professora aposentada da FCE/UERJ
  48. Flávio Alves Martins – Diretor da Faculdade Nacional de Direito/UFRJ
  49. Paulo Moreira Leite – Jornalista e Escritor.
  50. Malu Valle – Atriz
  51. Luciana Paolozzi – Diretora de TV
  52. Eliane Costa – Produtora Cultural
  53. Veríssimo Júnior  – Diretor de Teatro
  54. José Carlos Moreira da Silva Filho – Professor de Direito da PUCRS
  55. Magda Biavaschi – Desembargadora aposentada do TRT 4, pesquisadora CESIT/IE/UNICAMP
  56. Caique Botkay – Compositor e Gestor Cultural
  57. Ivan Sugahara – Diretor de Teatro
  58. Ivan Consenza de Souza – Programador Visual
  59. Monica Biel – Atriz
  60. Moacir Chaves – Diretor de Teatro
  61. Marta Moreira Lima – Atriz e Cantora
  62. Patrícia Melo  – Produtora Cultural
  63. Gabriela Carneiro da Cunha – Atriz
  64. Ângela Rebello – Atriz
  65. Jitman Vibranovski – Ator
  66. Carlos Alberto Mattos – Crítico de Cinema
  67. Eryk Rocha – Cineasta
  68. Flora Sussekind – Ensaísta
  69. Marcus Caffé – Cantor e Compositor
  70. Vinicius Reis- Cineasta
  71. Janaína Diniz – Atriz
  72. Ricardo Resende – Professor Universitário e Padre
  73. Rioco Kayano – Artista plástico
  74. Otávio Bezerra – Cineasta
  75. Wilson Ramos Filho – Professor da UFPR
  76. João das Neves – Diretor teatral.
  77. Jair Antonio Alves – Artista de Teatro, fundador da Cooperativa Paulista de Teatro e Dramaturgo.
  78. Maria Luiza Franco Busse – Jornalista e Doutora em Semiologia
  79. Giovana Hallack Dacordo (Jô Hallack) – Escritora e Jornalista
  80. Antonina Jorge Lemos (Nina Lemos) – Escritora e Jornalista
  81. Juliana Neuenschwander Magalhães – professora da Faculdade Nacional de Direito da UFRJ
  82. Cristina Chacel – Jornalista
  83. Sonia Montenegro – Analista de Sistema, RJ
  84. Ricardo Kruschewsky – Publicitário, Bahia
  85. Ariadne Jacques – Jornalista; Professora universitária da FACHA/Rio
  86. Maria Luiza Quaresma Tonelli – Professora e Advogada
  87. Jefferson Martins de Oliveira, advogado sindical.
  88. Manoel Moraes – Cientista político e Professor universitário, Pernambuco
  89. Anivaldo Padilha – Ativista Social
  90. Cláudio Gravina – Sociólogo e Empresário.
  91. Lívia Sampaio – Economista – UFBA
  92. Gustavo Ferreira Santos, Professor da UNICAP e da UFPE
  93. Stella Bruna Santo – Advogada
  94. Petra Oliveira Duarte – Professora UFPE.
  95. Daniel Torres de Cerqueira, Brasília
  96. Márcio Tenenbaum – Advogado
  97. Jean-François Deluchey – Professor da UFPA
  98. Bárbara Dias, Professora da UFPA
  99. Marcos Rocha – Doutor em Políticas Públicas e Formação Humana
  100. Marcio Augusto Paixão – Advogado
  101. Bárbara Proner Ramos – Estudante Secundarista, membro da AMES
  102. Francisco Proner Ramos – Fotógrafo, Estudante Secundarista
  103. Lina Moschkovich – Estudante Secundarista, militante na AMES
  104. Lucas Fernandes Mattos Machado – Movimento Estudantil da União da Juventude Socialista
  105. Raisa Carvalho Nobre Saraiva – Designer, ex-aluna do Senac-Rio de Janeiro
  106. Gabriel Olinto – Estudante de História na UFRJ
  107. Maria Eduarda Magalhães Feijó de Moura – Ocupante do Colégio Pedro II
  108. Vanda Davi Fernandes de Oliveira – Advogada e Professora Universitária.
  109. Tarso Cabral Violin – Advogado, escritor e professor de Direito Administrativo
  110. Gisele Ricobom – Professora de Direito da UNILA
  111. Alexandre Hermes Dias de Andrade Santos, Advogado, Salvador, Bahia
  112. Ricardo Henrique Salles – Professor da Escola de História da UniRio.
  113. Nasser Ahmad Allan – Doutor em Direito pela UFPR; Advogado em Curitiba, PR
  114. Nuredin Ahmad Allan – Advogado trabalhista, Curitiba, PR
  115. Maria Luiza Flores da Cunha Bierrenbach – Advogada
  116. D. Demétrio Valentini – Bispo Emérito de Jales, São Paulo
  117. Maria Andrade – Pedagoga e educadora infantil.
  118. Juliana Teixeira Esteves – Professora FDR/UFPE.
  119. Otavio Alexandre Freire da Silva – Advogado, Salvador, Bahia
  120. Martha Vianna, Ceramista
  121. Marília Montenegro – UNICAP /UFPE
  122. Tiago Resende Botelho – Professor da Faculdade de Direito e Relações Internacionais da UFGD
  123. Gustavo de Faria Moreira Teixeira – Professor de Direito – Universidade de Cuiabá
  124. Raimundo Bonfim – Advogado, Central de Movimentos Populares e Frente Brasil Popular.
  125. Victoria Amália Sulocki – Advogada e Professora da PUC-Rio
  126. Marília Kairuz Baracat – Advogada; Mestre em Direito
  127. Marília Alves – Mestranda do PPGD/UFRJ, na linha de Sociedade, Direitos Humanos e Arte.
  128. Cleide Martins Silva – Pedagoga, Servidora pública aposentada
  129. Meire Cavalcante – Jornalista e Mestra e doutoranda em educação
  130. Eduardo Guimarães – Editor do Blog da Cidadania
  131. Fábio Carvalho Leite – Professor do programa de pós graduação em Direito da PUC –Rio
  132. Aparecido Araujo Lima – Jornalista, Centro de Mídia Alternativa Barão de Itararé
  133. Mariah Brochado – Professora da Faculdade de Direito da UFMG
  134. Ana Kfouri – Atriz e Diretora de Teatro
  135. Maíra Santafé – Poeta e Cantora
  136. Bruno Falci – Historiador
  137. Ernani Moraes – Ator
  138. Henrique Juliano –  Ator
  139. Danielle Martins de Farias – Atriz
  140. André Câmara  – Diretor de TV
  141. Lúcio Tavares  – Assistente de Direção
  142. Cesar Cavalcanti – Produtor de Cinema
  143. Isabel Cecilia de Oliveira Bezerra – Advogada da União, Mestre em Direito, Professora.
  144. Sandra Helena de Souza – Professora Universitária
  145. Amanda Ramires Guedes – Historiadora em MS e mestre em Desenvolvimento Local UCDB
  146. Cynara Monteiro Mariano – Professora adjunta da Universidade Federal do Ceará
  147. Francisco de Albuquerque Nogueira Júnior – Advogado
  148. Mércia Cardoso de Souza – Doutora em Direito, Professora e pesquisadora.
  149. Rômulo de Andrade Moreira – Professor de da Faculdade de Direito da Universidade Salvador 150. Bruno Rodrigues  – Ator
  150. Tereza Briggs Novaes – Ativista Cultural
  151. Gilberto Miranda – Ator
  152. Bruno Peixoto – Ator
  153. João Rafael Alves – Ator
  154. Geovane Barone – Ator
  155. Nady Oliveira – Atriz
  156. Luiza Moraes – Atriz
  157. Amora Pera – Atriz e Cantora
  158. Pedro Rocha – Poeta e Ator
  159. Flávio Helder – Produtor Cultural e Captador
  160. Flávia Moura Caldas – Comerciária
  161. Luiz Bandeira de Mello Laterza – Engenheiro e Empresário
  162. Ipojucan Demétrius Vecchi – Advogado; Professor UPF, RS
  163. Angela Leite Lopes – Tradutora e Professora da UFRJ
  164. Maria Cristina Vidotte Blanco Tarrega – Professora da Universidade Federal de Goiás
  165. Adriana Vidotte – Professora Universidade Federal de Goiás
  166. Sergio Graziano – Advogado e Professor da Universidade de Caxias do Sul, RS.
  167. Valdez Adriani Farias – Procurador Federal.
  168. Josué Raizer – Professor da Faculdade de Ciências Biológicas e Ambientais, UFGD
  169. Cecília Caballero Lois – Professora da Faculdade Nacional de Direito
  170. Gustavo Fontana Pedrollo – Procurador Federal, Associação Advogados para a Democracia.
  171. Anelise do Socorro de Almeida Pantoja – Administradora
  172. Luiz Leopoldo Teixeira de Sousa – Artesão.
  173. Billy Anderson Pinheiro – Doutor Engenharia Elétrica
  174. Gustavo Just – Professor da Faculdade de Direito da UFPE
  175. Zora Motta – Arquiteta
  176. Maria Luiza Alencar Mayer Feitosa – Professora titular da UFPB
  177. Clívia Maria Almeida Leal – Gestora em Recursos Humanos/Artesã.
  178. Fabiane Lopes de Oliveira – Pedagoga; Professora de educação da PUCPR
  179. Angelo Cavalcante – Economista e Professor da Universidade Estadual de Goiás.
  180. Bruno Soeiro Vieira – Doutor em Direito; Professor da Universidade da Amazônia – Unama
  181. Manfredo Araújo de Oliveira – Professor Titular de Filosofia da Universidade Federal do Ceará.
  182. Ângela Rodrigues Uchôa – Médica.
  183. Inocêncio Uchôa – Juiz aposentado e Advogado.
  184. Marcelo Uchôa – Doutor em Direito, Professor Universitário e Advogado.
  185. Adolpho Henrique Almeida Loyola – Sec. de Direitos Humanos da Bahia
  186. Zaneir Gonçalves Teixeira – Advogada e Professora Universitária, Ceará
  187. Daniela de Saboya Perina – Advogada, Ceará
  188. Emanuel Andrade Linhares – Professor da Universidade Federal do Ceará
  189. Ligia Maria Silva Melo de Casimiro –  Professora e Consultora Jurídica, Ceará
  190. Jânio Pereira da Cunha – Professor universitário de Direito, Ceará
  191. Rogério Dultra dos Santos – Professor da Faculdade de Direito da UFF
  192. Ana Paula Magalhães – Advogada.
  193. Ney Strozake – Advogado, Coordenador-Geral da Frente Brasil de Juristas pela Democracia
  194. Maria Goretti Nagime – Advogada
  195. Tainá Caldas Novellino – Professora Univesrsitária
  196. Eduardo Vianna – Professor da City University of New York.
  197. Mario Mieli – Editor do site Imediata.org
  198. Ralfo José Barreto Furtado – cartunista, jornalista, advogado
  199. Geyson Gonçalves – Doutor em Direito, Advogado e Professor.
  200. Nívea Santos Carneiro – Advogada, Professora e Sindicalista.
  201. João Paulo Allain Teixeira – Professor da Universidade Federal de Pernambuco.
  202. Martonio Mont’Alverne Barreto – Prof. Titular da Universidade de Fortaleza
  203. Renata Costa-Moura – Psicóloga e Professora universitária
  204. Celso Henrique Diniz Valente de Figueiredo – Professor UERJ
  205. Fabiano Guilherme Santos – Doutor em Ciência Política, Professor da UERJ.
  206. Francisco Morales Cano – Professor
  207. Marcelo Cattoni – Professor da Faculdade de Direito da UFMG.
  208. Anderson Bezerra Lopes – Advogado
  209. Titane – Cantora.
  210. Nilsa Ramos – Assistente Social
  211. Maiquel Angelo Dezordi Wermuth  – Professor de Direito na UNIJUI e UNISINOS
  212. Itacir Todero – Conselheiro Substituto e Ouvidor do Tribunal de Contas do Estado do Ceará.
  213. Marizete Peretti –  Advogada
  214. Deodato J. Ramalho Júnior – Advogado, OAB/CE 3.645
  215. Celso Mansueto Miranda de Oliveira Vaz – Professor, Engenheiro
  216. Claudio Carvalho. Advogado – Professor de Direito da UESB – Bahia.
  217. Milton Kanashiro – Engenheiro Florestal
  218. Georgia Bello Corrêa –  Advogada
  219. Maria Náustria de Albuquerque – Historiadora
  220. Assunta Maria Fiel Cabral – Assistente Social. Professora; Mestra em Educação Brasileira.
  221. Yolanda Nogueira – Produtora cultural/ Bahia
  222. Hugo Sérgio Silva / Contador – Ucsal/ BA
  223. Jussara Lima – Administradora de empresas / Ufba – BA
  224. Marcelo de Santa Cruz Oliveira – OAB/PE
  225. Thaisa Maira Rodrigues Held – Professora do curso de Direito da UFMT, Campus Araguaia.
  226. Ricardo Kruschewsky – Publicitário – Salvador/Ba
  227. Maria Helena Barata – Doutora em Antropologia Social.
  228. Aloma Tereza Pinho de Vasconcelos Chaves – Professora IFPA
  229. Tatiana Deane de Abreu Sá – Engenheira agrônoma pesquisadora da EMBRAPA
  230. Deolinda de Almeida Pantoja – Dona de casa
  231. Juraci Dias Pantoja – Aposentado.
  232. José Maria Lopes Oeiras – Educador Popular.
  233. Maria Ferreira Gomes – Pedagoga.
  234. Sandra Lúcia Barbosa – Servidora aposentada do Judiciário Federal.
  235. Itacir Todero – Conselheiro Substituto e Ouvidor do Tribunal de Contas do Estado do Ceará.
  236. Marizete Peretti – Advogada
  237. Santa Margarete de Oliveira – Assistente Social
  238. José Francisco Lopes Xarão – Professor da Universidade Federal de Alfenas.
  239. José Nunes Filho – Analista de Sistemas, Rio de Janeiro
  240. Ana de Miranda Batista – Sanitarista RJ, Coletivo RJ Memória, Verdade e Justiça
  241. Ana Vilarino – Representante Comercial, Viana, ES
  242. Fabiana Agra – Jornalista e advogada . Picuí Paraíba
  243. Iracema Martins Pompermayer – Servidora Pública do Poder Judiciario Federal, Vitória-ES
  244. Antônio Carlos Lima Rios – Economista
  245. Faní Quitéria Nascimento Rehem – Professora UEFS
  246. Victor Tinoco – Doutorando em Geografia da PUC-Rio.
  247. Luiz Tarcisio Ferreira – Mestre em Direito, Professor de Direito da PUC/SP
  248. Claudio Carvalho – Advogado. Professor de Direito da UESB – Bahia.
  249. Rivadavio Guassú – Advogado, São Paulo
  250. Fabiana Marques dos Reis Gonzalez – Advogada, Rio de Janeiro
  251. Marilia Guimaraes – Professora.
  252. Prudente José Silveira Mello – Doutor, Professor da Faculdade Cesusc e Advogado.
  253. Antonio Escosteguy Castro – Advogado,RS
  254. Cadmo Bastos Melo Junior – Advogado e militante dos Direitos Humanos e Movimentos Sociais, de Belém, Pará.
  255. Carolina Valença Ferraz – Advogada militante dos Direitos Humanos, professora, Co-Coordenadora do Grupo Frida, Recife/PE
  256. Silvia Marina R. M. Mourão – Advogada/ PA
  257. Marcelo dos Anjos Mascarenhas – Procurador do Município de Teresina
  258. Lucas Mendonça Rios, Advogado – membro da CDH OAB/SE
  259. Denise Filippetto – Advogada trabalhista e Coordenadora do eixo Direto do Trabalho do Instituto Democracia Popular
  260. Lúcia Helena Villar – Advogada
  261. Tâmara Lúcia da Silva – Advogada trabalhista, Caruaru/PE
  262. Julia Moreira Schwantes Zavarize – Advogada trabalhista/SC
  263. Jader Kahwage David – Vice Presidente da OAB/PA
  264. Virgínia Augusto de Oliveira – Advogada/DF
  265. Alexandre Zamprogno – Advogado OAB/ES 7.364
  266. André Barreto – Advogado e membro da RENAP, Recife/PE
  267. Lucas Mendonça Rios – Advogado, membro da CDH OAB/SE
  268. Vera Lúcia Santana Araújo – OAB-DF 5204
  269. Cândido Antônio de Souza Filho – Advogado trabalhista e sindical; Diretor do Sindicato dos Advogados de Minas Gerais.
  270. Julio Francisco Caetano Ramos – Advogado e Professor
  271. José Ernani de Almeida – Professor de História
  272. Carmen Lúcia Diniz dos Santos – Oficial de Justiça Federal – Rio de Janeiro – RJ
  273. Sonia Montenegro – Analista de Sistemas, Rio de Janeiro, RJ
  274. Danilo Conforti Tarpani – Servidor Público Federal- Justiça do Trabalho
  275. Nacibe Huarde Ribeiro Cade – Advogada e jornalista.
  276. Osvaldo Bertolino – Jornalista, escritor e historiador.
  277. Paulo César Carbonari – Professor de filosofia (IFIBE), militante de Direitos Humanos (CDHPF/MNDH), Passo Fundo, RS
  278. Deborah da Silva Machado – Advogada e Professora de Direito, Passo Fundo, RS
  279. Valdeni de Jesus Gonçalves – Funcionário Público; Machadinho, RS
  280. Vander Antônio Costa – Poeta, ES.
  281. Sônia Maria Alves da Costa – Advogada e Doutoranda em Direito na UnB
  282. William Santos – Advogado; Vice-Presidente SINAD-MG; Presidente CDH da OAB-MG
  283. Silvia Burmeister – Advogada; ex-Presidente da ABRAT
  284. Jane Salvador Gisi – Advogada do DECLATRA, Curitiba, PR.
  285. Mauro José Auache – Advogado do DECLATA, Curitiba, PR.
  286. Mirian Gonçalves – ex-Prefeita de Curitiba e Advogada do DECLATRA, Curitiba, PR.
  287. Maria Cristina P. G. Bevilaqua – Professora Secundária.
  288. José Luiz Baeta – Acumputurista, Santos, SP.
  289. Cláudia Maria Barbosa – Professora de Direito Constitucional PUC/PR.
  290. Maria Rosa Vieira – Socióloga
  291. Luiz Gonzaga dos Santos Vieira – Odontólogo
  292. Tânia Beatriz Cardoso Brandão – Contadora, BA
  293. Thelma Gomes – Professora Ensino Fundamental
  294. Zulma Jaime – Professora do EAJA, Especialista em Alfabetização
  295. Ronaldo M. N. Frazão – Professor aposentado da UFMA
  296. Rosane Mioto dos Santos – Assessora de Imprensa da DPPR
  297. Albertinho Luiz Galina – Professor da Universidade Federal de Santa Maria, RS
  298. Rodrigo Mioto dos Santos – Mestre em Teoria e Filosofia do Direito pela UFSC; Professor da UNIVALI
  299. Roberto Wöhlke – Mestre em Sociologia Política pela UFSC; Professor da UNIVALI; Advogado.
  300. Ecila Moreira de Meneses – Professora de Direito, Ceará.
  301. Denise Filippetto – Advogada trabalhista e Coordenadora do eixo Direito do Trabalho do Instituto Democracia Popular
  302. Jefferson Valença de Abreu e Lima Sá – Advogado, Pernambuco
  303. Beatriz Conde Miranda – Advogada; Professora Universitária; Doutoranda em Ciências Jurídicas pela Universidade de Lisboa.
  304. Miguel F. Gouveia – PHDEE em Engenharia Eletrônica.
  305. Nise Maria Freire – Professora aposentada pela Universidade Federal do Ceará.
  306. Jane Salvador Gizi – Advogada e Mestre em Direito
  307. Regina Cruz – Presidenta da CUT/PR
  308. Fernando Pereira Lopez – Gemólogo
  309. Ivete Caribe da Rocha – Advogada; Comissão Estadual da Verdade Teresa Urban
  310. Cesar Augusto Pontes Ferreira – Professor de História
  311. Helbert Marcos Giovani da Silva – Tesoureiro Geral da UPES
  312. Guelna dos Santos Pedrozo – Contadora
  313. Elisa Smaneoto – Servidora Pública da Procuradoria-Geral do Estado do Rio Grande do Sul
  314. Aline Sasahara – Documentarista.

315 – Claudia Roesler – Professora da Faculdade de Direito da Universidade de Brasília – UnB

  1. João Bello – Artista Popular, Curitiba, PR
  2. Wanda Coelho – Designer Industrial; Pós-graduada Propaganda e Marketing; Técnica em Paisagismo/CREA-PR
  3. Denise Maria Maia – Professora de Economia
  4. José Jackson Guimarães – Juiz de Direito da Justiça Estadual da Paraíba.
  5. Diogo Fornelos Pereira de Lyra – Advogado, Pernambuco
  6. Leila Maria Moura Lima – Servidora pública do Estado de Pernambuco.
  7. Emerson Lopes Brotto – Advogado, Mestre em História pela UPF, RS.
  8. Newton de Menezes Albuquerque – Professor da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará (UFC) e do Programa de Pós-Graduação da Universidade de Fortaleza (UNIFOR).
  9. Elisângela Alvarenga de Souza – Filósofa, ES.
  10. Claudia Pavan Lamarca – Bióloga, Rio de Janeiro.
  11. Danubia Costa – Mestra em Direitos Humanos e Cidadania, UnB.
  12. Wattea Ferreira Rodrigues – Advogado; OAB-PB 9365
  13. Safira Elza Moura Caldas – Aposentada
  14. Hamilton Pereira da Silva – Poeta e escritor
  15. Ana Corbisier – Socióloga
  16. Lêda Casadei Iorio – Professora Aposentada, SP
  17. William Mello – Professor, Mestrado Acadêmico em História,  Universidade Estadual do Ceará
  18. Elias Canuto Brandão – Doutor em Sociologia e professor da Universidade Estadual do Paraná (UNESPAR-Campus de Paranavaí-PR).
  19. Luis Vinicius Aragão – advogado
  20. Beto Almeida – Jornalista
  21. Prof. Dr. José Carlos Aragão Silva – Professor Doutor
  22. Cristiane Dias Martins da Costa – Professora Doutora
  23. Cunigunde Neumann – Professora apossentada
  24. Helena Meidani – Empresária.
  25. Pedrinho Arcides Gguareschi – Professor e pesquisador da UFRGS
  26. Janete Triches – Jornalista, Mestre em Ciência Política e Professora universitária.
  27. Marilza de Melo Foucher – Doutora em economia e Jornalista,  França

343 – Edgar Serra – Médico

  1. Isabel Peres dos Santos – Engenheira agrônoma
  2. Maria Aparecida Dellinghausen Motta – Poeta, Escritora e Coordenadora da Coleção Ciranda de Letras da Editora Autores Associados
  3. Lazaro Camilo Recompensa Joseph – Professor UFSM, Dr. Ciências Econômicas
  4. Jair Reck – Universidade de Brasília, UnB
  5. Jefferson Valença de Abreu e Lima Sá – Advogado, Pernambuco
  6. Solon Eduardo Annes Viola – Professor da Unisinos, RS
  7. Leomar Menezes Duarte – Economista.
  8. Janete Triches – Jornalista, Mestre em Ciência Política e Professora universitária.
  9. Maria Helena Andrade Silva – Advogada, OAB SP 23199
  10. Clarice Aparecida dos Santos – Doutora em educação, professora da Universidade de Brasília.
  11. Luiz Carlos Susin – teólogo e filósofo – PUCRS
  12. Stephan Sperling – Médico de Família e Comunidade, Tutor do Programa de Residência Médica e Preceptor de Graduação da Faculdade de Medicina da USP.
  13. Maria do Rosário Caetano – Jornalista
  14. Carlos Alberto Mattos – Jornalista, Crítico e Pesquisador
  15. Maria Luiza Martins Alessio – Professora aposentada, UFPE
  16. Ricardo Swain Alessio – Professor aposentado, UFPE
  17. Luiz Alberto Gomez de Souza – Sociólogo
  18. Lucia Ribeiro – Socióloga.
  19. Suzana Albornoz – Escritora e Professora.
  20. Rosemary Fernandes da Costa – Teóloga, PUC-Rio
  21. Wanja Carvalho – Procuradora Federal aposentada
  22. Claudio de Oliveira Ribeiro – Pastor Evangélico
  23. Maria Filomena Mecabo – Religiosa, Socióloga, Roma
  24. Dermeval Saviani – Professor Emérito da UNICAMP e Pesquisador Emérito do CNPq
  25. Jorge Rubem Folena de Oliveira – Advogado, Doutor em Ciência Política, Professor de Ciência Política da UCAM, membro do Instituto dos Advogados Brasileiros, membro da Casa da América Latina
  26. Adriana Geisler – Professora da PUC-Rio
  27. André Oda – Professor de Ciências Sociais da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa)
  28. Sirlei Daffre – Professora ICB-USP.
  29. Decio Ferroni – Professor
  30. José Oscar Beozz – Historiador, Teólogo, Professor, São Paulo.
  31. Beatriz Costa – Agente de Educação Popular
  32. Rogério Crisosto de Souza – Professor de História da Rede de Ensino do Estado São Paulo
  33. Cristiane Carolino Crisosto – Arquiteta e Urbanista
  34. Herlon Bezerra – Professor do Instituto Federal do Sertão Pernambucano, Diretor do Sinasefe – IF Sertão PE.
  35. Pedro Dimitrov – Médico Sanitarista, Doutor em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo.
  36. Maria Fernanda Milicich Seibel – Advogada e Centro de Estudos, Pesquisa e Direitos Humanos
  37. Arlete Moysés Rodrigues – Geografa, Professor Livre Docente
  38. Rodrigo José – Estudante Bolsista do Prouni.
  39. Maurício Compiani – Professor Titular UNICAMP-SP
  40. António Munarim – Professor de Educação do Campo, da UFSC
  41. Telma Araújo – Professora Aposentada
  42. Maria Helena Arrochellas – Teóloga, Diretora do Centro Alceu Amoroso Lima para a Liberdade/Caall
  43. Hugo Lenzi – Fotógrafo e Sociólogo
  44. Marilene Felinto – Escritora e tradutora, São Paulo, SP
  45. Custódio Coimbra – Fotógrafo
  46. Marisa T. Mamede Frischenbruder – Geógrafa consultora em Meio Ambiente
  47. Hermógenes Saviani Filho – Professor do Departamento de Economia e Relações Internacionais (DERI) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  48. Rodrigo Matheus – Artista Circense e Teatral, Circo Mínimo, SP.
  49. Maria Lecticia Ligneul Cotrim – Aposentada
  50. Xico Teixeira – Jornalista e Radialista
  51. Rachel Moreno – Psícóloga, militante feminista e pela democratização da mídia
  52. Julian Rodrigues – Jornalista e professor, da Coordenação Nacional do Movimento Nacional de Direitos Humanos
  53. Silvana Maria Gritti Professora da Universidade Federal do Pampa, Campus Jaguarão, RS
  54. Antonia Neide Costa Santana – Professora do Curso de Geografia da Universidade Estadual Vale do Acaraú – Sobral, CE.
  55. Cecília Sodero Pousa – Educadora Popular
  56. Carmen da Poian – Psicanalista, Rio de Janeiro
  57. José Manoel Carvalho de Mello – Professor Universitário – Rio de Janeiro
  58. Itacir  Antonio  Gasparin –  Professor
  59. Carlos Eduardo Arns – Professor Universitário
  60. Lindinalva Marques da Silva – Advogada, Vitória, ES
  61. Stella Maris Jimenez Gordillo – Médica psicanalista, membro do Conselho da Associação Mundial de Psicanálise
  62. Idalina Barion – Religiosa da Congregação das Irmãs Carmelitas da Caridade de Vedruna, Professora aposentada, Bocaiúva, MG
  63. Ir. Dalila dos Santos – Pedagoga,Terapeuta Popular, Religiosa Vedruna
  64. Ir. Eloar da Silva – Missionária Vedruna na Bolívia, Nutricionista
  65. Maria do Carmo de Almeida – Bibliotecária, Salvador, Bahia
  66. Cristiane Carolino Crisosto – Arquiteta e Urbanista
  67. Léo Mackellene – Escritor, Músico e Professor de Direito
  68. Simone Passos – Socióloga e Formadora de Professores
  69. Sergio Isoldi – Servidor Público aposentado da FUNDAP
  70. Roberto Bueno – Professor; Pós-Doutor; Faculdade de Direito da Unb (CT)
  71. Fernanda Vanzan Milani – Estudante de Direito da PUC-Rio
  72. Heny Vanzan de Almeida – Servidora Pública
  73. Maria Luiza Alencar Mayer Feitosa – Professora Titular, Direito, UFPB
  74. Moacyr Parra Motta – Advogado; Mestre em Direito Constitucional, MG
  75. Natan de Oliveira Mattos – Procurador Federal, lotado na Procuradoria Federal Especializada da FUNAI, Governador Valadares, MG
  76. Vera Vital Brasil – Psicóloga Clínica
  77. Giuseppe Tosi – Professor de Filosofia Política da UFPB
  78. Vanessa Andrade de Barros – Professora de Psicologia, UFMG
  79. João Batista Moreira Pinto – Professor de Direito, Escola Superior Dom Hélder Câmara
  80. Marcia Barros Ferreira Rodrigues – Socióloga e Historiadora, Professora Titular da UFES
  81. Erivan da Silva Raposo – Antropólogo e Cientista Político, Brasilia, DF.

POTÊNCIA-POLÍTICA-DIONISÍACA DO CARNAVAL SE CORPORIFICA NO DEMOCRÁTICO FORA TEMER!

Resultado de imagem para imagens de Temer

  Não se corporificou por enunciação evocativa dos sindicatos, movimentos sociais, grupos específicos, entidades de classes, expressões políticas da democracia, mas pela potência-política-dionisíaca sociedade civil. O Brasil inteiro bradou alto e em bom som-folia, o Fora Temer! Tudo de forma como se manifesta a singularidade-coletiva de um povo.

  Dionísio, como festa revolucionária, não poderia se mostrar como alegria da forma diferente que se mostrou no Brasil. Foi a demonstração clara e distinta que não há mais lugar para golpistas como desgoverno que vem desmontando de maneira predadora a economia, os direitos dos trabalhadores, a educação, a saúde, a Previdência Social, do Brasil.

  Dionísio, como devir-povo, haveria que se mostrar em práxis e poieses em uma festa popular como o carnaval. O brado-revolucionário de Fora Temer escapa de qualquer interpretação psicanalista que possa atribuir o ato a uma forma de desabafo contra uma representação simbólica edipiana na figura-tenebrosa de Temer. Não, Temer para os brasileiros-festeiros, não tem qualquer símbolo edipiano que se mostraria como sublimação no protesto coletivo.

  O simbólico desvanece em Temer. Os brados de Fora Temer que se fizeram concretude-política por todo o Brasil nasceram e se expressaram da experiência antidemocrática que o povo brasileiro vem sendo submetido. De formas que nessa realidade cruel não há elementos que sirvam à interpretação psicanalítica. Temer é o fator-sofrimento atual do povo brasileiro. A não mais suportável condição opressiva provocada pelo que há de mais insignificante e impotente na memória social do país.

    Os brados-revolucionários confirmam que o momento de extirpar o agente-patológico que obliterou a democracia no Brasil, encontra-se amadurecido. Esse é o momento. Se antes Temer já se encontrava em destroços, agora ele não passa de poeira, e o devir-povo não vai esperar a poeira baixar. Muito menos se ele virar cinzas, visto que há, lendariamente, algum perigo dele ressurgir das cinzas. Mas é somente lenda. Lenda não libera as potências políticas da história. E Temer e seus cúmplices, não tem qualquer qualidade para ser personagens históricos. E nem lixo, como alguns tolos dizem e escrevem, já que a história não produz resíduos. História é produção de existências satisfatórias.

     Por isso, que venha a Quarta-Feira de Cinzas que Deus é democrático!

     

APAVORADA COM LULA 2018, MÍDIA RALÉ-CAPITALISTA, FAZ “CURANDERISMO JURÍDICO” E ADVOGADOS DE LULA DESMONTAM

texto

A pretexto de analisar a visão política de um dos membros do Partido dos Trabalhadores (PT) em entrevista concedida ao Valor, o jornal O Estado de S.Paulo volta a praticar curandeirismo jurídico em seu editorial de hoje (28/02) para sustentar que “se os processos contra Lula forem analisados somente no âmbito jurídico, a derrota do petista é certa”. O próprio jornal, no entanto, não apresentou qualquer argumento jurídico para sustentar sua posição e a tese que pretende reforçar junto aos leitores. A realidade é bem diversa daquela exposta pelo jornal.

Em uma das ações penais que o Ministério Público Federal promoveu contra Lula, valendo-se do espalhafatoso e indigno uso de um Powerpoint que chocou a comunidade jurídica nacional e internacional, sustentou-se que o ex-Presidente teria organizado um esquema que possibilitou o desvio de valores de três contratos firmados entre a Petrobras e uma empreiteira, e o produto desse ilícito teria sido utilizado para a “compra de governabilidade” (daí o aumento da base parlamentar em seu governo) e resultado em benefícios pessoais (a propriedade de um apartamento “tríplex” no Guarujá, SP, e o pagamento da armazenagem de parte do acervo presidencial.

As 65 testemunhas ouvidas, até o momento, nessa ação – sendo 27 selecionadas pelo Ministério Público Federal – quebraram a espinha dorsal da acusação. Nenhuma, inclusive os notórios delatores da Lava Jato, fez qualquer afirmação que pudesse vincular Lula a qualquer desvio na Petrobras, à propriedade do triplex ou ainda a recursos utilizados para a armazenagem do acervo presidencial. Ao contrário, os depoimentos apontaram a colossal distância entre esses supostos ilícitos na petroleira – que não foram identificados, diga-se de passagem, por qualquer órgão de controle interno ou externo – e o ex-Presidente Lula.

Foi nessa mesma ação penal que o ex-Presidente Fernando Henrique Cardoso, ao ser confrontado com a prática de ilícitos na Petrobras no período em que era o dirigente máximo do País, com o envolvimento de alguns dos mesmos atores que hoje figuram na Lava Jato, reconheceu que “o Presidente da República não tem como saber de tudo”. FHC também esclareceu que mantém seu acervo presidencial através de doações, exatamente como fez Lula.

Tamanha é a segurança na inocência de nosso cliente que pedimos – também nessa ação – a realização de uma prova pericial que pudesse analisar, dentre outras coisas, se algum valor desviado da Petrobras foi utilizado em benefício do ex-Presidente Lula. Mas a prova foi negada pelo juiz sem maior fundamentação. E por quê? Simplesmente, porque iria demonstrar, de uma vez por todas, que nenhum valor proveniente da Petrobras foi usado para beneficiar Lula. Outras provas requeridas também foram negadas da mesma forma.

Quem acompanha o que acontece na 13ª Vara Federal de Curitiba – presencialmente ou pelas gravações realizadas – sabe a distância entre o que afirma O Estado de S.Paulo e a condução real das audiências pelo magistrado responsável pelos processos. São rotineiramente desrespeitadas expressas disposições legais, como aquelas que asseguram às partes o direito de gravar as audiências independente de autorização judicial. A OAB/PR já aderiu à nossa impugnação sobre o tema e deu prazo para o magistrado se explicar.

O jornal confunde a combatividade de nossa atuação – que deveria nortear a conduta de qualquer advogado – com tentativas de “irritar o magistrado”, deixando evidente a falta de seriedade de sua análise e a conivência do diário com as ilegalidades praticadas naquele órgão judiciário.

Aliás, esse acumpliciamento entre o juízo e alguns setores da imprensa está longe de ser novidade. Quando o principal ramal do nosso escritório foi interceptado, gravando a conversa de 30 advogados, o jornal ficou absolutamente silente, a despeito de violação flagrante às nossas prerrogativas. Bem diferente foi a posição quando se buscou quebrar o sigilo de jornalistas, o que mostra o casuísmo presente nas análises.

Os abusos praticados contra Lula pelo juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba não são denunciados apenas por nós, seus advogados. No último dia 26.02, por exemplo, o próprio O Estado de S.Paulo veiculou entrevista com Nelson Jobim, ex-presidente do Supremo Tribunal Federal e com atuação nas mais diversas áreas do governo, afirmando que a condução coercitiva de Lula foi arbitrária. Ele também lembrou outros atentados jurídicos praticados contra o ex-Presidente pelo mesmo juiz.

Aliás, foi esse cenário de flagrantes arbitrariedades e ilegalidades, que afrontam claramente as garantias fundamentais de Lula, associado à ausência de um remédio eficaz para paralisá-las, que motivou o Comunicado de junho de 2016 ao Comitê de Direitos Humanos da ONU, que assinamos juntamente Geoffrey Roberston, um dos maiores especialistas no mundo sobre o tema. Em momento algum deixamos de apresentar, com técnica jurídica, a defesa em favor de Lula.

A propósito, não só elaboramos consistentes trabalhos jurídicos de defesa, como tornamos publico esse material (site http://www.averdadedelula.com.br). Oportuno lembrar, ainda, que o Congresso Nacional reconheceu em 2009 a possibilidade de qualquer brasileiro levar um comunicado ao Comitê de Direitos Humanos da ONU, de forma que a providência tem expresso amparo na legislação nacional. Os erros já cometidos pelo jornal no acompanhamento da tramitação do comunicado em Genebra também são a prova cabal da clara e deliberada confusão entre a opinião do diário e a apuração jornalística. A segunda está a reboque da primeira.

Das demais ações penais propostas contra Lula nesse assédio de alguns membros do MPF, com o cristalino objetivo de prejudicar ou inviabilizar sua atividade política, existe uma em estágio mais avançado, que tramita perante a 10ª Vara Federal de Brasília. Essa ação penal trata da – absurda – “compra do silêncio de Nestor Cerveró” e está baseada exclusivamente em acusação feita pelo senador cassado Delcídio do Amaral em delação premiada negociada com o MPF, que permitiu que ele deixasse a prisão. A ação foi proposta sem que Cerveró sequer tivesse sido ouvido sobre essa acusação de Delcídio, mostrando que a apuração ou a verdade dos fatos não foram os nortes seguidos pelos acusadores. Também os depoimentos ali colhidos mostram o óbvio: Lula jamais participou de qualquer ato objetivando interferir, direta ou indiretamente, na delação de Nestor Cerveró. O próprio delator deixou claro esse fato quando foi ouvido em juízo, na mesma linha seguida pelas demais testemunhas.

Esse balanço é suficiente para mostrar as impropriedades cometidas pelo jornal, em seu editorial de hoje, sob o disfarce de uma análise jurídica para a qual sequer dispõe de expertise e isenção para realizar. Sintomática igualmente a afirmação ali contida de que “sobram provas” contra Lula, mas nenhuma foi apontada, exatamente porque não existem! São apenas fruto de construções grosseiras, que O Estado de S.Paulo insiste em reverberar, com a divulgação constante de erros factuais em sua pretensa cobertura jornalística “isenta”.

Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Zanin Martins


USAR O CONTROLE REMOTO É UM ATO DEMOCRÁTICO!

EXPERIMENTE CONTRA A TV GLOBO! Você sabe que um canal de televisão não é uma empresa privada. É uma concessão pública concedida pelo governo federal com tempo determinado de uso. Como meio de comunicação, em uma democracia, tem como compromisso estimular a educação, as artes e o entretenimento como seu conteúdo. O que o torna socialmente um serviço público e eticamente uma disciplina cívica. Sendo assim, é um forte instrumento de realização continua da democracia. Mas nem todo canal de televisão tem esse sentido democrático da comunicação. A TV Globo (TVG), por exemplo. Ela, além de manter um monopólio midiático no Brasil, e abocanhar a maior fatia da publicidade oficial, conspira perigosamente contra a democracia, principalmente, tentando atingir maleficamente os governos populares. Notadamente em seu JN. Isso tudo, amparada por uma grade de programação que é um verdadeiro atentado as faculdades sensorial e cognitiva dos telespectadores. Para quem duvida, basta apenas observar a sua maldição dos três Fs dominical: Futebol, Faustão e Fantástico. Um escravagismo-televisivo- depressivo que só é tratado com o controle remoto transfigurador. Se você conhece essa proposição-comunicacional desdobre-a com outros. Porque mudanças só ocorrem como potência coletiva, como disse o filósofo Spinoza.

Quer linha de corte? Este é esquizo. Acesse:

CAMPANHA AFINADA CONTRA O

VIRTUALIZAÇÕES DESEJANTES DA AFIN

Este é um espaço virtual (virtus=potência) criado pela Associação Filosofia Itinerante, que atua desde 2001 na cidade de Manaus-Am, e, a partir da Inteligência Coletiva das pessoas e dos dizeres de filósofos como Epicuro, Lucrécio, Spinoza, Marx, Nietzsche, Bergson, Félix Guattari, Gilles Deleuze, Clément Rosset, Michael Hardt, Antônio Negri..., agencia trabalhos filosóficos-políticos- estéticos na tentativa de uma construção prática de cidadania e da realização da potência ativa dos corpos no mundo. Agora, com este blog, lança uma alternativa de encontro para discussões sociais, éticas, educacionais e outros temas que dizem respeito à comunidade de Manaus e outros espaços por onde passa em movimento intensivo o cometa errante da AFIN.

"Um filósofo: é um homem que experimenta, vê, ouve, suspeita, espera e sonha constantemente coisas extraordinárias; que é atingido pelos próprios pensamentos como se eles viessem de fora, de cima e de baixo, como por uma espécie de acontecimentos e de faíscas de que só ele pode ser alvo; que é talvez, ele próprio, uma trovoada prenhe de relâmpagos novos; um homem fatal, em torno do qual sempre ribomba e rola e rebenta e se passam coisas inquietantes” (Friedrich Nietzsche).

Daí que um filósofo não é necessariamente alguém que cursou uma faculdade de filosofia. Pode até ser. Mas um filósofo é alguém que em seus percursos carrega devires alegres que aumentam a potência democrática de agir.

_________________________________

BLOG PÚBLICO

Propaganda Gratuita

Você que quer comprar entre outros produtos terçado, prego, enxada, faca, sandália, correia, pé de cabra ou bola de caititu vá na CASA UYRAPURU, onde os preços são um chuchu. Rua Barão de São Domingos, nº30, Centro, Tel 3658-6169

Pão Quente e Outras Guloseimas no caminho do Tancredo.
PANIFICADORA SERPAN (Rua José Romão, 139 - Tancredo Neves - Fone: 92-8159-5830)

Fique Frio! Sabor e Refrescância!
DEGUST GULA (Avenida Bispo Pedro Massa, Cidade Nova, núcleo 5, na Rua ao lado do DB CIdade Nova.Todos os dias).

O Almoço em Família.
BAR DA NAZA OU CASA DA VAL (Comendador Clementino, próximo à Japurá, de Segunda a Sábado).

Num Passo de Mágica: transforme seu sapato velho em um lindo sapato novo!
SAPATEIRO CÂNDIDO (Calçada da Comendador Clementino, próximo ao Grupo Escolar Ribeiro da Cunha).

A Confluência das Torcidas!
CHURRASQUINHO DO LUÍS TUCUNARÉ (Japurá, entre a Silva Ramos e a Comendador Clementino).

Só o Peixe Sabe se é Novo e do Rio que Saiu. Confira esta voz na...
BARRACA DO LEGUELÉ (na Feira móvel da Prefeitura)

Preocupado com o desempenho, a memória e a inteligência? Tu és? Toma o guaraná que não é lenda. O natural de Maués!
LIGA PRA MADALENA!!! (0 XX 92 3542-1482)

Decepcionado com seus desenganos? Ponha fé nos seus planos! Fale com:
PAI GEOVANO DE OXAGUIÃ (Rua Belforroxo, S/N - Jorge Teixeira IV) (3682-5727 / 9154-5877).

Quem tem fé naõ é um qualquer! Consultas::
PAI JOEL DE OGUM (9155-3632 ou paijoeldeogum@yahoo.com.br).

Belém tá no teu plano? Então liga pro Germano!
GERMANO MAGHELA - TAXISTA - ÁGUIA RADIOTAXI - (91-8151-1464 ou 0800 280 1999).

E você que gostaria de divulgar aqui seu evento, comércio, terreiro, time de futebol, procurar namorado(a), receita de comida, telefone de contato, animal encontrado, convites diversos, marocagens, contacte: afinsophiaitin@yahoo.com.br

Outras Comunalidades

   

Categorias

Arquivos

Blog Stats

  • 4,051,459 hits

Páginas